quarta-feira, 12 de junho de 2024
25.9 C
Vitória

Pela 5ª vez consecutiva, Vitória reduz número de assaltos a pedestres

Em maio, os roubos a pedestres na capital reduziram pelo quinto mês consecutivo, marcando uma queda significativa de 20%. Os dados do Observatório da Segurança Pública indicam uma tendência contínua de redução ao longo de 2024 em comparação com o ano anterior. Janeiro, fevereiro, março, abril e maio testemunharam quedas de 36%, 16%, 32%, 19% e 20%, respectivamente. Essa série de diminuições sucessivas é fruto das estratégias adotadas pela Secretaria de Segurança Municipal (Semsu), que incluem a valorização da Guarda Civil Municipal de Vitória (GCMV) e uma colaboração estreita com outras agências de segurança.

O secretário de Segurança Urbana de Vitória, Amarílio Boni, ressalta o papel fundamental do trabalho de inteligência na GCMV e o uso de recursos tecnológicos. “Investimos significativamente em tecnologia e no aprimoramento do treinamento dos guardas. Além disso, coordenamos as ações de patrulhamento e videomonitoramento de forma mais integrada e eficaz”, destaca Boni.

Em maio de 2023, foram registrados 210 casos de furtos ou roubos contra pessoas em vias públicas, enquanto em 2024 foram 167. No mesmo período, a Guarda de Vitória deteve 45 suspeitos e apreendeu 17 veículos. Apesar dos avanços, as autoridades reconhecem que ainda existem desafios a serem enfrentados.

“Nosso objetivo é continuar reduzindo esses crimes, especialmente com a expansão do sistema de monitoramento por câmeras, que deve alcançar mil unidades operadas pela Guarda de Vitória. Isso, aliado ao trabalho qualificado das equipes, contribuirá para uma cidade mais segura”, afirma o secretário.

Além das medidas de repressão, a Guarda de Vitória promove ações de proximidade com as comunidades locais. A Gerência de Formação e Apoio Psicossocial (Gfap) realiza atividades interativas, fornecendo orientações de segurança e promovendo o engajamento com as crianças.

“A interação com as comunidades é essencial, desde as patrulhas nas ruas até as atividades educativas da Gfap. Ao envolver a comunidade na construção de uma cidade mais segura, criamos um ambiente mais acolhedor para todos”, conclui o secretário Boni.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -