Idosos e crianças sofrem mais com o calor e as altas temperaturas; entenda

0
Foto: reprodução banco de imagens

Com a onda de calor que tem atingido o Brasil e a proximidade da chegada do Verão, a estação mais quente do ano, é importantes estar atento a alguns cuidados que devem ser adotados, especialmente alguns grupos que sofrem mais do que a maioria com as altas temperaturas.

“O calor do Verão brasileiro traz consequências para todos, principalmente para os idosos e crianças. Pois, ambas faixas etárias apresentam menor capacidade de regular o fluxo sanguíneo e as glândulas sudoríparas. Além disso, têm a pele mais fina com facilidade de desidratação, além de beberem menos líquidos, a não ser que lhes sejam ofertados”, explicou a referência técnica Estadual da Saúde do Idoso, Lucimar Venturin Hamsi.

Nesses casos, se não houver hidratação adequada, podem ocorrer sintomas como tonturas, desmaios, cansaço, palpitações, mal-estar e, em situações de extremos, até a morte.

A recomendação é que, diante deste cenário de altas temperaturas, a população, em especial idosos e crianças, façam a ingestão de líquidos e que verifiquem a cor da urina, que deve estar clara. Além disso, deve-se evitar uma exposição prolongada ao Sol.

Grupos que devem ter cuidados redobrados durante o calor:

  • Bebês e crianças;
  • Idosos, maiores de 65 anos;
  • Acamados;
  • Portadores de doenças crônicas (cardiovasculares, hipertensos, doenças respiratórias, mentais, renais, diabetes, alcoolismo).

Como evitar desidratação:

  • Idosos, maiores de 65 anos e pessoas doentes, especialmente cardíacos ou com pressão alta, deve-se oferecer líquidos com frequência, a não ser que haja contraindicação médica para restrição hídrica. Fazer uso de água ou sucos naturais sem açúcar. Procure oferecer ou tomar líquidos frescos, idosos em geral não apreciam água. Ofereça chá, sucos, sopas frias, iogurtes, águas saborizadas;
  • Facilite a transpiração fazendo uso de roupas folgadas, de tecidos leves e claros, usando chapéus ou bonés;
  • Evitar exposição ao Sol entre 10h e 16h;
  • Lavar as narinas e os olhos com soro fisiológico várias vezes ao dia;
  • Arejar a casa durante o dia: entre 10h e 16h é o período de maior concentração de calor. O uso de umidificadores pode ser útil nesse período, mas cuidado! A umidificação excessiva do ambiente pode facilitar o mofo e a proliferação de ácaros e piorar os quadros respiratórios, principalmente para quem é alérgico. O uso desses umidificadores não deve ultrapassar 2h;
  • O uso do ar-condicionado pode ser uma alternativa, mas atenção: a manutenção dos filtros deve estar em dia.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui