domingo, 14 de agosto de 2022
21 C
Vitória

Alerta: Em 24 horas, dobra número de casos de Covid-19 no Espírito Santo

“Os casos da Covid-19 se duplicaram em apenas um dia”. Essa é a afirmação do secretário de Estado de Saúde, Nésio Fernandes, dada em coletiva de imprensa neste quarta-feira (22), no canal da Sesa no YouTube, ao lado do subsecretário Luiz Carlos Reblin.

De acordo com o secretário, a nova expansão da quinta onda da Covid-19 teve um comportamento de crescimento exponencial, dobrando os casos a cada 14 dias em abril e maio. Depois foram duplicados durante a primeira semana de junho e nesta terça-feira (21) os casos dobraram: de 2 mil para 4 mil casos em apenas 24 horas.

A recomendação é que as pessoas continuem se testando cada vez mais para que se consiga melhor índice de análise de contaminação da doença. Segundo Nésio Fernandes, a 5ª onda da doença, como é classificada pelos especialistas, não será vista como uma “onda inofensiva”.

“Não estamos tratando de uma onda inofensiva, já há 30 óbitos confirmados em 21 dias deste mês, o que supera os meses de maio e abril”, descreve.

Ainda de acordo com o secretário, com o crescimento nos casos foi verificado um impacto direto nos leitos de Covid-19 nos hospitais. “As internações saíram de quatro solicitações na rede pré-hospitalar de casos confirmados em maio e tivemos só na semana passada 23 solicitações”, destacou.

A Secretaria de Saúde faz um alerta: nas próximas semanas os cidadãos capixabas podem esperar uma fase de crescimento da doença. Essa fase será parecida com a do começo do ano, entretanto, sem a mesma proporção da variante Ômicron.

Reforço da vacinação e testagem

Durante a coletiva, o secretário Nésio Fernandes defendeu a vacinação para as crianças com até 4 anos. Segundo ele, entre os não vacinados que tiveram internação por Covid-19 confirmadas, foram registrados 50% de pacientes com quatro anos de idade que não possuíam vacinas contra Covid-19. Por isso foi motivada a formalização das vacinas para esse público infantil.

“Foi formalizado à Anvisa a necessidade da aprovação de vacinas para idades mais iniciais. A Coronavac já foi aplicada em alguns países e a da Moderna é aplicada em crianças acima de seis meses nos Estados Unidos”.

Máscaras não são obrigatórias

Mesmo com o aumento do número de casos, o Governo do Estado ainda não prevê a obrigatoriedade ou restrições econômicas e sociais no Espírito Santo. De acordo com o secretário, a pandemia não será enfrentada como nos momentos em que não possuía a cobertura vacinal ou medicamentos específicos.

“Atualmente temos condições de ter uma maior coesão social em torno das medidas de proteção, vacinas e testes. As pessoas com suspeitas devem se isolar e as confirmadas devem permanecer em isolamento”, finaliza.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -