sábado, 25 de maio de 2024
22.1 C
Vitória

Pazolini presta contas na Câmara e chama Vitória de “Suíça do Brasil”

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), realizou a prestação de contas de 2023, nessa quarta-feira (20), na Câmara Municipal. A prestação de contas está prevista no Artigo 154 da Lei Orgânica do município e é realizada duas vezes ao ano.

Acompanhado dos secretários municipais, Pazolini parabenizou os vereadores e os líderes comunitários pelas ações ao longo do ano que, segundo ele, elevaram o patamar da capital capixaba. O prefeito chegou a comparar Vitória com a Suíça. 

“Vitória chegou ontem a dois bilhões de investimentos. Deixamos de ser o patinho feio do Sudeste para ser a Suíça do Brasil”, afirmou Pazolini. “A Câmara votou projetos extremamente importantes com ética e retidão e que se não fossem pela gestão compartilhada, não teríamos o êxito que tivemos. As lideranças comunitárias foram importantes para essa virada de foco”, completou.

Pazolini afirmou que na organização administrativa financeira, reduziu em 50% os cargos comissionados e renegociou contratos. “Na redução dos contratos foram economizados R$ 26 milhões. Pagamos o preço do mercado. Com a folha de pagamento foram economizados R$ 100 milhões. Acabamos com o cabide de emprego”, disse.

Ele também comentou que foram investidos R$ 177 milhões na educação ao longo de três anos, em obras de infraestrutura das escolas. “Vamos ter trinta escolas de tempo integral”, declarou.

“Temos muito orgulho por termos recebido o prêmio pelo 1º lugar em Educação Pública das capitais brasileiras pelo Ranking Connected Smart Cities 2023”, destacou.

Na área de saúde, o prefeito prometeu mais atendimentos em algumas especialidades médicas. “Vitória está fazendo muito mais do que é o seu dever constitucional. Estamos fazendo saúde pública em especialidades. Vamos publicar novos editais para psiquiatria e neurologia porque, se tem gente precisando de atendimento, não vamos negar atendimento a ninguém”, assegurou.

Sobre contratação de pessoal, Pazolini afirmou que foram convocados mais de 3.615 profissionais na Saúde e 7.784 na Educação, nos três anos de gestão. Durante o período foram realizados 27 mil exames de acuidade visual nas escolas e entregues 1,4 mil óculos.

Em relação à Assistência Social, o chefe do Executivo Municipal disse que Vitória conseguiu erradicar a extrema pobreza.  “O orçamento da Assistência Social aumentou em 62%, passando para quase R$ 90 milhões. A pasta é um orgulho com o ‘Vix + Cidadania’. Somos a única capital que erradicou a extrema pobreza com atendimento aos idosos”, comentou Pazolini.

Pazolini foi lembrado pelo vereador Luiz Emanuel sobre a população em situação de rua. Segundo o prefeito, a pandemia aumentou o número de pessoas nas ruas, mas afirmou que há o abrigo da prefeitura para acolhê-los. “Entretanto, há dificuldade em convencê-los. Precisamos rever isso, principalmente para as pessoas que não têm mais capacidade de discernimento”, disse. 

Ele ainda garantiu que vai expandir a rede de proteção social, com mais vagas e equipe multidisciplinar para fazer o convencimento.

Sobre mobilidade urbana, Pazolini citou a implantação da ciclovia da avenida Rio Branco; as obras para a nova orla de São Pedro; nova orla de Andorinhas, Santa Luiza e Pontal de Camburi, a requalificação urbana do canal de Camburi, nova Rua da Lama, Mergulhão de Jardim Camburi, etc.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -