sábado, 24 de fevereiro de 2024
29.4 C
Vitória

Presidente Lula destaca urgência na Cooperação Amazônica durante Cúpula

Nesta terça-feira (8), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva proferiu um discurso na abertura da Cúpula da Amazônia, ressaltando a necessidade de reforçar e ampliar a cooperação entre os países que partilham o território amazônico. Durante o evento, que acontece em Belém, Lula afirmou que “nunca foi tão urgente retomar e ampliar” a colaboração entre essas nações.

O presidente expressou sua satisfação em se reunir com os líderes dos países da América do Sul para tratar da questão amazônica, um patrimônio compartilhado entre as nações. Ele observou que, desde a assinatura do tratado de cooperação da Amazônia, as reuniões dos chefes de estado ocorreram apenas três vezes, todas elas em Manaus. A atual cúpula marca o reencontro após 14 anos, ocorrendo num contexto de agravamento das mudanças climáticas.

Lula enfatizou que a história da região amazônica será marcada por um divisor de águas entre o “antes e depois” dessa cúpula. O encontro reúne representantes dos oito países membros da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), que incluem Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

A iniciativa da cúpula partiu do governo brasileiro e tem como principal objetivo fortalecer a OTCA, o único mecanismo internacional com sede no Brasil voltado para o desenvolvimento sustentável da região. Lula delineou três tópicos essenciais para a agenda da cúpula:

  1. Promover um novo desenvolvimento sustentável que integre proteção ambiental e geração de empregos dignos.
  2. Fortalecer a OTCA.
  3. Consolidar a relevância dos países com florestas tropicais na agenda global.

Lula destacou a importância de superar desconfianças e reestabelecer canais de cooperação entre os países, salientando que essa mudança não se restringe apenas à compreensão da Amazônia, mas também à sua realidade.

A Cúpula da Amazônia conta com a presença de cinco chefes de Estado. O presidente Nicolás Maduro, da Venezuela, não participou pessoalmente devido a uma infecção nos ouvidos, sendo representado pela vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez.

Além disso, a República do Congo, a República Democrática do Congo e a Indonésia, que também possuem extensas reservas de florestas tropicais, estão representadas no evento. O encerramento do encontro incluirá a assinatura da Declaração de Belém, que trará compromissos a serem assumidos pelos países membros.

O presidente brasileiro reiterou sua crença de que as nações amazônicas podem se comprometer a eliminar o desmatamento até 2030, destacando a importância do envolvimento de governos locais para alcançar essa meta. Com informações do g1.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -