domingo, 14 de agosto de 2022
21 C
Vitória

Presidente da Caixa deve deixar o cargo após denúncia de assédio

Fontes próximas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) disseram que o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, deve deixar o cargo ainda nesta quarta-feira (29), após denúncias sobre assédio sexual virem à tona.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Bolsonaro e Guimarães conversaram sobre a demissão na noite de terça-feira (28). Diante da gravidade das denúncias, a situação do presidente da estatal ficou “insustentável”.

Pessoas próximas a Bolsonaro – como o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto – pressionaram pela demissão, de acordo com a coluna de Malu Gaspar e de Bela Megale, também do O Globo, devido preocupação com a campanha eleitoral.

Para eles, as denúncias envolvendo Guimarães seriam um “desastre” para a campanha, que luta para reverter os altos índices de rejeição – principalmente entre o eleitorado feminino, que chega a 61%, segundo pesquisa Datafolha.

Aliados enfatizaram a Bolsonaro que Pedro Guimarães não poderia permanecer nem mais um dia como chefe da Caixa.

“Nós precisávamos que algum fato viesse para desviar a atenção do caso do MEC. Mas não era bem nisso que estávamos pensando”, comentou um integrante da campanha bolsonarista ao blog de Malu Gaspar.

Fonte: Terra

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -