quarta-feira, 11 de maio de 2022
24.9 C
Vitória

Sessão da Assembleia Legislativa dura apenas 4 minutos

Deputados derrubam sessão em 4 minutos

Com um salário de R$ 25 mil reais, carro alugado, 18 assessores e o compromisso de participar de três sessões ordinárias por semana, os deputados estaduais derrubaram a sessão desta quarta-feira (11) após quatro minutos de trabalho.

Logo após a leitura do versículo da Bíblia pelo deputado Danilo Bahiense, a sessão desta quarta-feira (11) na Assembleia Legislativa foi suspensa, aos 4 minutos, pelo deputado Marcelo Santos (Podemos).

Ausente mais uma vez da sessão ordinária, o presidente da Casa e pré-candidato ao governo do Estado, Erick Musso (Republicanos), foi substituído na condução dos trabalhos por Marcelo Santos, vice-presidente da Ales.

De acordo com alguns servidores que preferiram não se identificar, o clima dentro da Assembleia já de eleições, com sessões esvaziadas e comissões praticamente sem reuniões.

A votação de matérias da pauta desta quarta-feira, cinco urgências e três projetos que já contam com pareceres de comissões, foi adida para a próxima segunda-feira (16).

Os deputados Sergio Majeski (PSDB) e Dr. Hércules (Patri), que integram o bloco dos presentes às sessões da Assembleia, protestaram contra a medida, tomada sob a justificativa de falta de um número mínimo (10) de deputados no plenário.

“Com quatro minutos a sessão foi derrubada, se pediu a recomposição de quórum, propositalmente, para a sessão cair e não trabalharem, para que as pessoas fiquem livres para fazer suas campanhas. Isso tudo a sociedade está pagando, há muitos projetos parados, mas infelizmente, foi feita essa armação aqui”, disparou Majeski, em vídeo divulgado após o encerramento da sessão.

Dr. Hércules (Patriota) também criticou os parlamentares que estavam no plenário e não marcaram presença, possibilitando a suspensão da sessão, que, para seguir o Regimento Interno, só pode ser realizada com pelo menos 10 parlamentares quando se trata de debater e votar matérias constantes da Ordem do Dia. O deputado destacou um grupo de estudantes que estava nas galerias, afirmando que a medida representa um mau exemplo para a juventude.

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Duas coisas que não entendo: 1) o Estado laico abrir uma sessão legislativa com texto religioso. Sugestão: se é para ter inspiração para os trabalhos, que sejam lidos poemas e outros textos da nossa arte literária, tão rica; se é para evocar proteção e justiça, que seja leitura da Constituição, da Declaração Universal dos Direitos Humanos etc. 2) não haver consequências quando da ausência do servidor eleito para representar o povo nas funções do Poder Legislativo. Sugestão: revisão das regras da Casa já.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -