quarta-feira, 18 de maio de 2022
24.9 C
Vitória

Pazolini ataca Casagrande e aponta fraude em licitação. PGE-ES aciona Ministério Público

O Prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), atacou o governador Renato Casagrande (PSB) e apontou fraude em licitação para aquisição de álcool em gel em 2021. Em resposta, a Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo (PGE-ES) informou que acionaria o Ministério Público Estadual (MPES) ainda neste sábado (14) para que o mandatário da capital comprove suas acusações.

Pazolini é aliado do presidente da Assembleia Legislativa (Ales), deputado Erick Musso, que também preside o Republicanos no Espírito Santo e é pré-candidato ao governo. Ambos estiveram na solenidade de entrega da nova Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Padre Guido Ceotto, no bairro Jardim Camburi, realizada na manhã deste sábado.

No palco montado subiram a Banda da Guarda Municipal e o prefeito, que usou o microfone também para fazer a denúncia. Pazolini disse que “em determinado momento do ano passado”, foi convidado a uma reunião “em um palácio, no centro da cidade, que leva o nome de uma autoridade cristã, católica, que eu não preciso citar”, em clara referência ao Palácio Anchieta, sede do Executivo estadual.

“Os senhores sabem do que estou falando”, continuou Pazolini em seu relato. Segundo o prefeito, na reunião foi sinalizada a intenção de levar investimento e obra para a cidade de Vitória, “porque é a capital do nosso Estado”.

O republicano consentia com os planos, mas, afirmou que bateu na mesa e se levantou para sair ao saber, conforme o próprio Pazolini relatou, que a licitação já tinha uma empresa vencedora antes mesmo do início do processo.

Pazolini, Capitã Estéfane e Erick Musso durante evento onde prefeito fez acusações a Casagrande – Foto: Radan Brendon/PMV

“A licitação tinha ganhador. A obra tinha que ser executada pela empresa tal. Eu vou repetir aqui: essa reunião se encerrou nesse momento em que eu bati na mesa e levantei. A licitação tinha vencedor sem ter começado e a obra só poderia ser executada, presidente Erick Musso, por determinada empresa”, prosseguiu, acenando para o deputado na plateia.

Pazolini então justificou ser esse o motivo para a suposta existência de tenda com “álcool em gel no Espírito Santo”. Em seguida, afirmou que pode provar a acusação. “Eu vou repetir o que foi dito: ‘prefeito, vamos levar [investimento], mas tem que ser com Fulano de Tal para fazer a obra’, e eu bati na mesa e saí dessa reunião”.

Apesar de não citar nominalmente o governador, o discurso foi gravado e compartilhado por assessores do presidente da Assembleia Legislativa em aplicativos de mensagens instantâneas. O vídeo vinha acompanhado dos seguintes dizeres, em letras garrafais: “Prefeito Lorenzo Pazolini denuncia governador do Estado por fraude em licitação”.

Menos de duas horas depois da divulgação do vídeo, a assessoria do Governo do Estado enviou nota oficial em que anuncia a representação, ainda hoje, por meio da PGE-ES, no MPES para que “Lorenzo Pazolini informe imediatamente a quem está se referindo e comprove suas acusações, sob pena de ser processado criminalmente por ofensa à honra provocada por imputações inverídicas”.

Crédito: Divulgação/Governo do ES
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -