quinta-feira, 19 de maio de 2022
20.9 C
Vitória

Erick Musso critica gestão da Cesan e cobra solução para desabastecimento

O presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Erick Musso (Republicanos) criticou a gestão da Cesan na tarde desta terça-feira (08), sobre o desabastecimento de água na Grande Vitória, em pleno feriado e semana pós-Carnaval. O discurso foi direcionado ao governador Renato Casagrande (PSB). O parlamentar aproveitou o momento para apontar a necessidade de revisão na exigência do passaporte vacinal em todo o Estado.  
Musso com um discurso inflamado, questionou o governador sobre todas as verbas destinadas à Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan). “Mais de 200 bairros ficaram de torneira seca. Pessoas sem poder fazer a sua comida, sem poder tomar banho, comércio tendo que fechar. De que adianta ter R$ 2 bilhões na Cesan, governador, se não há competência administrativa gerencial, se não há competência na gestão e as pessoas estão com as suas torneiras sem água?”, disse.
O deputado acusou que a Companhia está sendo utilizada de forma política, com o intuito de nomear pessoas para os cargos técnicos, mesmo com a não aprovação do conselho institucional para validar essas nomeações.
“Para ingressar, as pessoas têm que passar por esse conselho e o conselho rejeitou. E o que foi feito pelo governador? Ele mudou o conselho. Em pleno ano de 2022, do século XXI, nós termos a capital do Estado do Espírito Santo e os municípios da Grande Vitória abastecidos com carro pipa é uma vergonha nacional. Precisamos de medidas eficientes, eficazes, de planejamento. Precisamos respeitar os capixabas”, finalizou.
Comprovante de vacinação contra a Covid-19 é exigido no ES, desde janeiro. Foto: Ana Salles/Ales
Cobrança
Durante fala no Plenário Musso aproveitou para destacar diversos assuntos que o têm incomodado enquanto presidente do Poder Legislativo e pré-candidato ao Palácio Anchieta. Voltou a criticar a obrigatoriedade da apresentação do passaporte vacinal – documento esse que está sendo cobrado em concordância com os donos de estabelecimentos desde o mês de janeiro –  e deixou claro que é a favor da vacina e que tomou três doses do imunizante contra a Covid-19.
“A incoerência de que para você entrar em um restaurante, para se alimentar, tem que apresentar o passaporte sanitário, que não garante que a pessoa não esteja contaminada. Mas de onde vem a incoerência? Ao andar no Transcol não tem que apresentar passaporte sanitário. Está em tempo, governador, do senhor rever essa decisão, do senhor revogar essa decisão, nós não podemos segregar as pessoas, as pessoas devem ter o direito de ir e vir”, apontou.
Comissão
Na última sexta-feira (04), Musso criou uma Comissão Especial que vai analisar o congelamento do IPVA e a suspensão da cobrança do passaporte vacinal.  A comissão especial que vai analisar a constitucionalidade, juridicidade, legalidade e o mérito da proposta que determina é formada pelos deputados Adilson Espíndula (membro efetivo da Comissão de Finanças), Doutor Hércules (membro efetivo da Comissão de Saúde) e Gandini (membro efetivo da Comissão de Justiça).
Deputados Adilson Espíndola, Gandini e Doutor Hércules integram a Comissão Especial para analisar os projetos. Foto: Ales
Segundo um parlamentar da base aliada que preferiu não se identificar, a intenção é a mesma da primeira sessão ordinária deste ano: desgastar a imagem do governador Renato Casagrande com essas pautas que são ligadas diretamente à população, e que a base governista já está pronta para frear essas tentativas irrisórias.
A Comissão Especial, de acordo com o Regimento Interno da Assembleia Legislativa, é instalada para emitir pareceres sobre proposições de relevante interesse público, para efeito de posterior discussão e votação do plenário.
Motivo das cobranças
Mais de 200 bairros da Grande Vitória ficaram sem água nos dias de Carnaval, após a Cesan paralisar emergencialmente o abastecimento. A paralisação aconteceu na última segunda-feira (28), porém, moradores na época disseram que ficaram sem água cerca de cinco dias após a interrupção.
Na semana passada, por meio de nota, a empresa disse que a pausa dos serviços foi por consequência da falta de fornecimento de energia elétrica pela EDP. Esta, por sua vez, relatou que foi constatada uma falha interna em um dos equipamentos que pertencem à Cesan.
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -