quinta-feira, 19 de maio de 2022
16.9 C
Vitória

Vereador denuncia falta de remédios e médicos na Serra e se diz perseguido

Denúncias de falta de profissionais médicos e de medicamentos nas Unidades de Pronto Atendimeto (UPAs) e nas Poloclínicas da Serra têm resultado em perseguição a um vereador do município. Segundo Pablo Muribeca (Patriota), ele vem sendo alvo de intimidações por parte do prefeito Sérgio Vidigal (PDT) desde que começou a divulgar em suas redes sociais vídeos mostrando a situação da Saúde no município.

“As nossas fiscalizações têm incomodado tanto o Executivo do município, quanto o prefeito que ele tem usado os seus subordinados, que estão lá para trabalhar para a população, para me perseguir. Tentou me parar na Justiça, mas a Justiça é um direito de todos, e a Justiça deliberou um mandado de segurança para que eu continue lutando por você. E eu vou continuar”, promete Muribeca.

O vereador criou o “Chama o Pablo”, um canal de comunicação com a população serrana em que recebe demandas dos moradores do município. “Você precisou, tá precisando de atendimento na Saúde, não está sendo respeitado? ‘Chama o Pablo’”, diz o parlamentar de primeiro mandato, formado em Educação Física e que ostenta um grande chapéu branco – marca de sua origem rural.

Entre as principais reclamações que chegam ao vereador por meio do canal está a escassez de remédios mais básicos. “A população chama para que a gente possa fazer a fiscalização nos locais, e chegando nos locais temos constatado várias situações, dentre elas, a falta de medicamentos que custam até R$ 2, como Dipirona, Ibuprofeno e outro medicamento que é muito importante, né, que é o ácido fólico para nossas mães serranas”.

Muribeca cobra do Executivo ações para combater a mortalidade infantil no município que, segundo ele, fechou 2021 com 102 óbitos de bebês – antes e após o parto – registrados. “Dados de 2021 que nunca antes foram vistos na Serra. Me deixa triste ver isso, sendo que nosso prefeito poderia ter dado mais atenção para essas mães. Novas mães estão gerando bebês, e espero ter atenção daqui pra frente do prefeito para que nossa cidade possa realmente ser humana e atender com amor”, exige.

As críticas do vereador ao prefeito se intensificam devido à formação acadêmica e profissional de Vidigal, a medicina. Para ele, o prefeito não tem correspondido às expectativas para a saúde municipal, deixando a desejar no trato com a população. “O gestor, que é médico, não atende com amor a sua população”, diz, sempre ancorado nas denúncias que recebe via “Chama o Pablo”.

“Já constatei médicos dormindo em horário de serviço, temos constatado a falta de remédios na nossa cidade. Não sei se todos sabem, mas um prefeito que é médico tem deixado faltar medicamentos de suma importância,” conta Muribeca. “A falta de médicos culmina com a fila do desatendimento. Pessoas que deveriam esperar no máximo três horas esperam por mais de seis, até oito horas sem ser atendido na Serra”.

“Realmente entristecido”, o vereador vai concatenando palavras contra a gestão municipal, focando os ataques na figura do prefeito que supostamente “não cuida da população”. Em um dos vídeos que publica em suas redes sociais, o parlamentar mira na apresentação como defensor da saúde serrana, mas acerta numa caricatura: montagem do herói Chapolin Colorado com seu rosto e, depois, voando de chapéu e capa.

“Seria engraçado se não fosse trágico, e agora, quem poderá nos defender? Nem o Chapolin daria jeito nessa palhaçada”, traz a legenda da publicação. Nela, uma enfermeira é filmada por um cidadão em busca de curativo para queimadura em um dos braços. “Manda pro Pablo, manda ele vir falar comigo”, diz a funcionária para o homem, que alegou ter seu atendimento negado. Eis o roteiro heroico desenhado.

Lá foi Muribeca. Sem capa, mas de chapéu e com um câmera de ação presa ao peito, entrou no posto de saúde e para conversar com os trabalhadores do local e tentar solucionar o problema. Ao final, posa ao lado do rapaz, já de braço enfaixado, que agradeceu ao vereador.

https://www.instagram.com/tv/CaQh8QQs0ly/?utm_medium=copy_link

Outro lado

A Prefeitura da Serra e o prefeito Sergio Vidigal foram procurados por dias para se posicionarem sobre as críticas do vereador. Contudo, apenas nesta terça-feira (22) o Executivo deu retorno. Por meio de nota, a Secretaria de Saúde da Serra (Sesa) informou que “todos os medicamentos em falta hoje, na rede municipal, estão comprados e com o documento que autoriza o fornecedor entregá-los emitidos”.

A pasta informa que “neste momento”, está aguardando a empresa realizar a entrega. Vários desses medicamentos, inclusive, estão faturados pelo fornecedor e o produto está em trânsito. Ainda de acordo com a Saúde da Serra, não há demora de atendimento em nenhuma das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). As UPAs utilizam a classificação de risco conforme o protocolo de Manchester”, encerra a nota, sem comentar as alegações de perseguição feitas pelo vereador.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -