sábado, 25 de junho de 2022
21 C
Vitória

Pazolini anuncia investimentos para 2022

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini revelou que o município terá a partir de março, investimentos de 450 milhões de reais por meio de editais que contemplam diversos pontos da cidade. E segundo ele é o maior investimento per capita da história do Espírito Santo.

A declaração aconteceu na Câmara Municipal de Vitória (CMV), na tarde desta quarta-feira (22), numa sessão especial que durou mais de quatro horas para realizar a prestação de contas referente ao ano de 2021. Teve a participação da maioria dos vereadores, secretários municipais, assessores e galerias cheias, que puxavam as palmas em seguida às falas do prefeito. 

Pazolini faz um balanço da prestação de contas em geral. Ele disse ser um momento de debate com a sociedade, pois o parlamento é o espaço representativo que a população tem para fiscalizar. E pontuou que todos parlamentares se manifestaram de maneira democrática e que todos os questionamentos foram anotados por toda a equipe de governo para serem realizadas.

Diversos vereadores apresentaram perguntas  que possibilitaram respostas favoráveis do Executivo, tais como  Luiz Emanuel (Cidadania), Dalto Neves (PDT), Gilvan da Federal (Patriota), Aloísio Varejão (PSB), Anderson Goggi (PTB), André Brandino (PSC) e Armandinho Fontoura (Podemos).

Aqui é um momento de debate com a sociedade, pois o parlamento é o espaço representativo que a população tem para fiscalizar.

Lorenzo Pazolini

Os 15 parlamentares perguntaram assuntos como as questões ambientais, a situação econômica municipal, a segurança pública da cidade, os investimentos na saúde e na educação e casos mais polêmicos e que vem gerando conflitos, como a reforma da previdência aprovada no início da gestão do prefeito. 

A vereadora Karla Coser (PT) cobrou do prefeito uma solução para a questão previdenciária dos servidores ativos e aposentados, que impôs desconto linear de 14% na folha, e atualmente se encontra sub judice. “Essa política do prefeito é uma decisão dele em não dialogar. E nós não concordamos que a partir de um processo judicial você não pode sentar à mesa. A reforma previdenciária tinha que acontecer, mas os descontos dos aposentados abaixo do teto constitucional também podem ser revistos pelo Executivo”, contesta.

Pazolini defendeu que a matéria já tinha sido aprovada pela Câmara Municipal e irá aguardar o Poder Judiciário no qual, segundo ele, as decisões vem sendo favoráveis à Prefeitura de Vitória.

Confira a reportagem abaixo:

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -