sábado, 21 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

PF prende chefe de esquema responsável por fraude de quase R$ 5 milhões no INSS

A Polícia Federal (PF) prendeu chefe de esquema responsável por fraude de quase R$ 5 milhões no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O grupo foi alvo da Operação Loki, deflagrada na manhã desta quinta-feira (7). A PF cumpriu um mandado de prisão preventiva e 22 mandados de busca e apreensão, dos quais um na Serra e dois em João Neiva. Os investigados tiveram os bens apreendidos, mas os nomes não foram revelados.

De acordo com os investigadores, os criminosos se dedicavam a fraudar valores do Benefício de Prestação Continuada (BPC), do Bolsa Família e do Auxílio Emergencial. Os cálculos apontam um prejuízo estimado em R$ 4.995.865,37 e que poderia chegar, caso o esquema não tivesse sido interrompido, à quantia de R$ 14.773.784,13.

O montante pode ser ainda maior, já que, segundo os agentes, a contagem não incluiu os crimes cometidos contra o Bolsa Família ou o Auxílio Emergencial.

A operação teve apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), somando então 95 agentes, e quatro servidores da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Ministério do Trabalho e Previdência. Próximos passos da operação serão possíveis graças aos elementos de prova coletados nesta manhã.

Segundo a PF, Operação Loki teve os primeiros atos ocorridos em 2020, quando três pessoas foram presas em flagrante após tentarem sacar benefício do INSS de maneira irregular. Desde então, teve inicio uma investigação que resultou na descoberta de uma organização criminosa focada nesse tipo de fraude.

A PF informou ainda que os investigados vão responder pelos crimes de estelionato e lavagem de dinheiro, podendo resultar em mais de 23 anos de condenação.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -