quinta-feira, 19 de maio de 2022
20.9 C
Vitória

Recompensa de R$ 10 mil por informação sobre assassinos de sargento

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do ES (ACSPMBM/ES) está oferecendo recompensa no valor de R$10 mil para quem fornecer informações que ajude a localizar os assassinos do Sargento Marco Romania. 

O sargento foi assassinado na última quarta-feira (16), quando estava num bar localizado no bairro Joana D’arc, em Vitória. O crime foi registrado como latrocínio, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SESP) e segue sob investigação. 

Nas redes sociais, a ACSPMBM/ES afirma que o caso não pode ficar impune e oferece a recompensa para qualquer informação que revele os autores do crime.

Confira a nota na íntegra:

“É inadmissível a afronta contra os nossos policiais militares. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do ES (ACSPMBM/ES), Cb Eugênio, informa que está oferecendo 10 mil reais de recompensa para informações que nos ajudem a localizar os assassinos do Sargento Romania. Não podemos deixar que esse caso fique impune! Devemos proteger e defender os militares que colocam suas vidas em risco todos os dias para combater a criminalidade”.

Outro PM assassinado

Na tarde desta sexta-feira (18), foi confirmada a morte de outro soldado da Polícia militar. Fernando da Cruz Comper, 33 anos, estava internado no Hospital São Lucas há nove dias após ter sido baleado na cabeça por criminosos no bairro Nova Carapina, na Serra. 

O crime aconteceu durante confronto entre o policial baleado e dois criminosos em frente a um supermercado da região onde ele trabalhava como segurança. Fernando foi surpreendido pelos indivíduos que atiraram contra o militar e, logo depois, roubaram a arma que ele portava na ocasião. 

O corpo do militar será liberado neste sábado (19) e seguirá para ser velado e sepultado em Nova Venécia. Às 13h fará uma parada na 4ª CIA do 6º BPM, em Jardim da Serra, para que os amigos possam despedir-se. A previsão é que o enterro aconteça domingo pela manhã em Nova Venécia.

O corpo do militar será liberado neste sábado (19) e seguirá para ser velado e sepultado em Nova Venécia. Imagem: PMESEste é o segundo policial militar assassinado em menos de duas semanas na Grande Vitória. Segundo informações da SESP, apesar dos crimes envolverem policiais militares as mortes não estão relacionadas. 

Entenda os dois casos

Soldado Fernando Comper

O crime que vitimou o soldado Fernando Comper aconteceu no dia 9 de fevereiro. Uma câmera de videomonitoramento, que flagrou o momento exato do ataque ajudou a Polícia Civil a chegar até os suspeitos. Entre os presos está um jovem que passou o dia vigiando o PM. O outro suspeito que atirou foi preso próximo a edifícios comerciais em Laranjeiras.

No dia 11 de fevereiro, o titular da Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa da Serra, delegado Rodrigo Sandi Mori, falou à imprensa e deu detalhes da investigação. Ele afirmou que um dos suspeitos presos admitiu que a motivação do crime foi vingança.

“No interrogatório de um dos indivíduos presos, que foi o responsável por vigiar e escoltar a vítima no momento do crime, ele confessou a participação no crime. Ele relatou que a motivação seria uma troca de tiros ocorrida há um mês entre o policial militar de folga e outros suspeitos, atrás de uma escola no bairro Nova Carapina II”, relatou.

Sargento Marco Romania

De acordo com testemunhas que estavam no local, o assassinato do sargento aconteceu enquanto ele assistia a uma  partida de futebol no bar.  Os criminosos chegaram ao local e anunciaram o assalto. 

No momento do assalto, o proprietário do estabelecimento e os clientes que estavam no bar foram levados pelos criminosos até a cozinha, e o sargento para o depósito. Depois de alguns minutos, as testemunhas disseram que ouviram três disparos. O sargento acabou sendo atingido no pescoço, na cabeça e na nuca. Os suspeitos não roubaram nada do estabelecimento e fugiram com a arma do policial.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar Bombeiro Militar do Espírito Santo (ACS), cabo Jackson Eugênio Silote, explicou por meio de nota, que o caso está sendo acompanhado de perto pelas equipes e lamentou a morte do militar.

“Nós estamos acompanhando essa situação desde a hora que aconteceu fato. A princípio a prioridade da Associação é dar todo apoio à família nesse momento tão difícil e cobrar das autoridades que seja dada uma resposta rápida, para que crimes como esse não virem rotina”, lamenta.

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -