Mulheres na mira

Os partidos políticos capixabas tem hoje o mesmo sonho de consumo: filiar o maior número possível de mulheres para as eleições de 2022, especialmente para que sejam candidatas a deputada federal. Afinal, é preciso cumprir a cota rígida determinada pela Justiça Eleitoral destinada às mulheres nas chapas proporcionais. Com a concorrência acirrada, cumprir essa regra fica muito mais difícil.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *