sexta-feira, 19 de agosto de 2022
24.9 C
Vitória

ES recebe meio milhão de vacinas contra a Covid-19 na primeira quinzena de agosto, diz Nésio

O secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes, anunciou, na tarde desta terça-feira (3), que o Espírito Santo deve receber meio milhão de vacinas contra a Covid-19 até 15 de agosto. Ele afirmou ainda que municípios estão orientados a, em um contexto de “ampla disponibilidade de vacinas”, se preparar para aplicá-las na população. No entanto, não especificou quais os imunizantes são esperados.

“Nós temos a expectativa de receber aproximadamente meio milhão de vacinas até o dia 15 de agosto para o Estado do Espírito Santo. Nós já tivemos na tarde de ontem (segunda-feira, 3), um quantitativo de pautas de envios de vacinas confirmadas até o dia 16 de agosto, de modo que os municípios já estão orientados a se adaptarem a um contexto de ampla disponibilidade de vacinas para poder aplicar na população”, disse, em coletiva de imprensa, acrescentando que o prazo estipulado também comporta a expectativa de concluir a cobertura vacinal dos grupos prioritários.

Nésio informou que o governo estadual vai criar um ponto de vacinação próprio no município da Serra, em parceria com a Associação Evangélica Beneficente, para aumentar os índices de cobertura vacinal na região. Segundo ele, outras cidades da Grande Vitória estão à frente da Serra na imunização de sua população.

“O Estado está preparando condições e parcerias para poder também no município de Serra ampliar a oferta de vacinas com um ponto de vacinação organizado pelo próprio Estado, em parceria com a Organização [Associação] Evangélica Beneficente no município de Serra, para poder reforçar a capacidade do município de alcançar a meta de vacinação permitindo que o município de Serra alcance os índices de cobertura vacinal alcançados já por outros municípios da Grande Vitória”, falou.

Outro ponto abordado pelo titular da pasta foi a distribuição de primeiras doses aos municípios. Segundo o secretário, será ampliada a revisão na estratégia de envio da D1 ainda nesta semana, “para, ao longo das próximas duas ou três pautas, conseguir garantir o equilíbrio da distribuição de doses em todos os municípios do Estado, de maneira que todos os desçam e avancem nas faixas etárias conjuntamente”.

Foto: Reprodução/YouTube/Sesa

A revisão se faz necessária por conta da disparidade identificada no andamento da vacinação entre alguns municípios com mais grupos prioritários do que outros. Nésio Fernandes revelou reconhecer o prejuízo de cidades como Serra e Cariacica, na Grande Vitória, e outras do interior no avanço da imunização de suas populações por terem recebido menos doses devido à proporção dos públicos preferenciais.

“Nós reconhecemos que, considerando a quantidade de doses enviadas a alguns municípios, por terem uma proporção maior de grupos prioritários, municípios como Serra, Cariacica e outros do interior acabaram sendo prejudicados no quantitativo de doses enviadas. Agora, neste momento de conclusão dos grupos prioritários, nós iremos então corrigir com o envio de mais vacinas para os municípios”, garantiu.

Também presente na coletiva, o subsecretário de de Vigilância em Saúde da Sesa, Nésio Reblin, pontuou que a revisão tornará a faixa etária como critério principal da vacinação contra a Covid-19.

“Obviamente que no início da vacinação cidades que comportavam maior número de trabalhadores da educação, da saúde, da segurança, portuários receberam um aporte maior. E as outras cidades, agora com o equilíbrio dessa questão dos prioritários, a faixa etária será preponderante. Então, a análise daqui em diante levará em consideração a distribuição com muito mais propriedade, mais rigor em relação às faixas etárias daquela cidade. Em outros momentos, cidades que tinham uma população mais idosas recebiam mais doses pq a população é mais idosa. Isso agora se compensa. Portanto, haverá uma redistribuição na forma que vinha sendo usada das doses de vacina”, explicou.

Em seguida, acrescentou que a diferença na cobertura vacinal nos municípios capixabas não significa que todos os vacinados morem onde foram imunizados. “O fato de uma cidade ter vacinado um contingente muito alto não é necessariamente todo mundo morador daquela cidade. É morador do Espírito Santo, porque não há um limitador para uma pessoa se vacinar numa cidade ou outra. De fato, a modalidade de distribuição das vacinas vai sofrer alterações daqui em diante, em função de que as prioridades estão diminuindo. Agora, o que vem com mais propriedade é a faixa etária”, frisou Reblin, após afirmar que, “ao final, teremos a cobertura vacinal do Estado do Espírito Santo”.

Vacinação contra a Covid-19 no ginásio Tartarugão, em Coqueiral de Itaparica, Vila Velha – Foto: Reprodução/PMVV

O subsecretário revelou ainda que cerca de 60 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose de algum dos imunizantes contra a Covid-19 disponibilizados pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI). Ele fez um apelo a quem não retornou para o complemento da imunização, comparando com as primeiras vacinas da vida de uma criança.

“Nossa estimativa pelo sistema é demais de 60 mil pessoas que precisam atualizar o seu cartão de vacina. Vamos aqui novamente informar as pessoas que a primeira dose é importante, ela já confere uma imunidade, mas a segunda dose é que consolida essa imunidade. É assim também nas vacinas para crianças. Se a criança toma a primeira dose, nas vacinas usuais, aquelas da infância, a primeira dose ativa o sistema, a segunda e a terceira na criança que consolidam. Essa precisa da segunda dose para consolidar a imunidade. Então quem ainda não providenciou a segunda dose, por favor procure o sistema de saúde da sua cidade, faça seu agendamento e tome essa dose porque ela vai te dar uma proteção muito maior“, reforçou.

Ao final da coletiva, Nésio Fernandes também fez um pedido para que os cidadãos capixabas efetuem se cadastrem na plataforma “Vacina e Confia”, do governo do Estado, mesmo que o município onde residam não tenha aderido ao serviço.

“Nós alertamos a toda a população, independente se o seu município aderiu ao módulo de agendamento online da plataforma ‘Vacina e Confia’, que realize o seu auto cadastro. Na medida que realiza, ela já tem acesso às informações das primeiras doses que foram administradas na mesma, tem acesso ao seu cartão de vacinação com QR Code, com código de validação em três línguas e também permitirá que no momento da aplicação da vacina, tanto da D1 quanto da D2, ele corra de maneira mais rápida e com dados atualizados. Nós estamos organizando uma campanha de adesão ao auto cadastro na plataforma vacina e confia de toda a população capixaba. Inclusive, com o avanço desse auto cadastro, as estratégias de disponibilidade de doses e de reconhecimento da cobertura vacinal de cada município serão mais finas, mais precisas, podendo então identificar toda a população adulta ou que está pendente de ser alcançada com qualquer um dos imunizantes disponibilizados pelo PNI”.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -