sábado, 21 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Schettino: Quase 40 anos dedicados ao Meio Ambiente e a luta pela preservação

Fernando Schettino foi secretário de Estado do Meio Ambiente na primeira administração do governador Renato Casagrande (PSB). De raciocínio rápido e língua afiada, o engenheiro e advogado, mestre e doutor em ecologia, é agora um dos mais respeitados autores capixabas sobre conservação do Meio-Ambiente e preservação dos rios e nascentes, os quais ele considera a fonte de toda a vida na Terra.

Ao todo, são 14 livros lançados e reeditados, numa conta que ultrapassa as 100 mil unidades de livros impressos. Uma produção impressionante, que vem ajudando os gestores ambientais do Estado a levar um mínimo de consciência agroecológica seja para dentro das prefeituras, para os órgãos públicos, seja nas escolas, faculdades ou empresas privadas.

“Trabalhamos muito para defender aquilo que nos mantêm vivos neste planeta, que é a interação com o meio ambiente. Estamos sofrendo boa parte dessas tragédias urbanas por causa da falta de consciência ambiental e ecológica. É preciso uma vida mais sustentável neste planeta de recursos finitos. Sem isso, a Terra vai se livrar de nós”, brinca com a seriedade de um pesquisador.

Fernando Schettino é professor titular da Ufes e contribuiu com diversos trabalhos acadêmicos  para divulgar os cuidados que ele mesmo ajudou a implementar quando foi gestor.

“Implantamos no Estado a semente da Educação Ambiental, despertando nos alunos da rede o interesse e o desejo pelo conhecimento do meio que o homem vinha agredindo e o resultado disso foi uma redução do desmatamento no Espírito Santo neste período. Os problemas ainda existem, mas esta semente plantada lá atrás traz frutos, mostrando um caminho que passa pela conservação ambiental”, reforça.

Crítico do presidente Jair Bolsonaro (PL), Schettino conta que esteve lado a lado com o ex-presidente francês Valéry Marie René Georges Giscard d’Estaing, falecido em 2020. Participou de conferências mundiais de debate do clima, como a ECO 92, além de discutir o aquecimento global bem antes do tema assustar e ameaçar a existência da população mundial.

“Essas tragédias que vêm ocorrendo, ceifando vidas e destruindo o patrimônio das pessoas nada mais são que o descaso do atual governo com os cuidados com o Meio Ambiente. Verbas foram cortadas, pesquisas foram interrompidas e culturas estão destruídas na Amazônia e em remanescentes de florestas. Isso é genocídio verde”, reclama e denuncia.

Ainda de acordo com Schettino, a ocupação das Áreas de Preservação Permanente – APPs, previstas na legislação vigente – aumenta a possibilidade de desmoronamento de encostas, enquanto o uso inadequado dos solos dificulta a infiltração e facilita a erosão em face do aumento do escorrimento da água da chuva.

Isso, somado à impermeabilização dos solos nas áreas urbanas e a disposição inadequada do “lixo”, colabora para o deslizamento de encostas e causa entupimento de galerias pluviais, gerando as “condições perfeitas” para que os efeitos da chuva sejam potencializados em termos de danos à população.

Nesse sentido, deve-se investir nos quesitos educação e conscientização da população, para que a mesma contribua na proteção do meio ambiente, não se excluindo da fiscalização sobre o uso e ocupação dos solos urbano e rural, e sobre os investimentos em estruturas cabíveis para zerar ou mitigar riscos em locais que assim os possuam.

“No entanto são necessárias políticas públicas que, levando em conta estudos adequados e competentes, redesenhem as áreas das cidades com maior potencial crítico de ocorrência de desastres naturais por chuvas”, afirma.

Para o professor, deve-se investir nos quesitos educação e conscientização da população, para que a mesma contribua na proteção do meio ambiente, não se excluindo da fiscalização sobre o uso e ocupação dos solos urbano e rural, e sobre os investimentos em estruturas cabíveis para zerar ou mitigar riscos em locais que assim os possuam.

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -