quarta-feira, 19 de janeiro de 2022
29.9 C
Vitória

    Fé: curado do câncer, capixaba vai pedalar mais de 800 km até Santuário de Aparecida

    Relacionados

    - Publicidade -

    Superação, fé e coragem. Essas são algumas palavras que definem o torneiro mecânico Jayke Rigoni, de 36 anos, pai de três filhos. Após vencer um câncer, Jayke e três amigos vão pedalar de Aracruz, no litoral norte do Espírito Santo, até o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida do Norte, no interior de São Paulo. O percurso começa neste domingo (9). São estimados cerca de 856 km.

    A história de Jayke começa em 2019, quando ele foi diagnosticado com um câncer de intestino. “O médico me passou a notícia da pior forma possível, foi curto e grosso. Disse que estava com linfoma de grandes partes B (mais conhecido como câncer de intestino) e tinha pouco tempo de vida. Fiquei sem chão, sem saber o que fazer. Mas Deus já tocou no meu coração logo dizendo: ‘filho, estou aqui ao seu lado, não desanime”, disse Jayke. 

    - Publicidade -

    Quimioterapia

    “Fiquei muito tempo no hospital. Fazia quimioterapia de uma semana. Às vezes, duas semanas (12 dias). Estava confiante e tinha Deus ao meu lado. Não foi fácil. Nunca tirei o sorriso do rosto, por mais dolorido que estava sendo. O cabelo caiu, a cor mudou e fui ficando magro. As reações da quimioterapia são doloridas”, recorda.

    - Publicidade -

    Força

    Jayke e o pequeno Rodrigo, seu terceiro filho, nascido durante o tratamento do câncer – Foto: Acervo pessoal

    “Nesse momento mais difícil da minha vida e mais crítico do meu tratamento, nasceu meu terceiro filho. Isso me dava ainda mais força para vencer a batalha. Cada sorriso desse anjo me fortalecia mais. Meus outros filhos já entendiam o que estava acontecendo comigo. Eles rezavam pedindo a cura ao Papai do Céu. Todos os dias e noites estávamos em oração. Essa força foi tudo para mim. Eu contava com o clamor de todos. Tenho uma família linda para cuidar, educar e sustentar”, menciona Jayke.

    - Publicidade -

    Cura

    “Do ponto de vista oncológico, já estou liberado a trabalhar, embora ainda sinta dores articulares causadas por reumatismo pós-quimioterapia. Tenho que fazer uma rotina de exames de quatro em quatro meses, durante cinco anos. Um dia, vendo várias pessoas fazendo os pedais, por já praticar e gostar de bicicleta, pensei em fazer um agradecimento por ter sido curado por Deus e Nossa Senhora. Decidi que faria um sacrifício de ir até o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo”. 

    Por isso, vamos todos fazer uma corrente de oração e enviar pensamentos positivos para o Jayke e seus amigos!

    - Publicidade -

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    - Publicidade -