Feirão para renegociar dividas é prorrogado e ação continua até 30 de dezembro

A ação aconteceu em três meses de campanha, de julho a setembro, nesse período foram formalizadas 2.778 propostas de renegociação de dívidas pelo site

 Feirão para renegociar dividas é prorrogado e ação continua até 30 de dezembro

O Feirão Acordo Fácil prossegue até 30 de dezembro, a decisão foi do banco realizador da ação, o banestes. O evento disponibiliza condições especiais para pagamento de débitos em aberto, como descontos de até 100% em juros, correção e multa, além do parcelamento do valor devido em até 99 meses.

A ação aconteceu em três meses de campanha, de julho a setembro, nesse período foram formalizadas 2.778 propostas de renegociação de dívidas pelo site. Com isso, espera-se triplicar o resultado obtido no primeiro semestre deste ano. Só para se ter uma ideia, na primeira semana da ação, foram recebidas 364 propostas de renegociação, sendo que, anteriormente, a média era de 20 propostas por semana.

Quem optar renegociar a dívida pelo site (www.banestes.com.br), basta clicar na aba “Créditos” e escolher a opção “Renegociação de Dívidas”, ou clicar direto no link a seguir: wwws.banestes.com.br/netib/FaleRenegociacao. Após preencher o formulário, o cliente receberá retorno pelo telefone ou endereço de e-mail informado para negociação.

Podem solicitar a renegociação clientes pessoa física ou jurídica, com dívidas judicializadas ou não. O Banco avaliará a possibilidade de concessão de até 100% de desconto em todos os juros, correção e multa, além de definir um novo prazo de parcelamento da dívida, que pode chegar a 99 meses. É importante lembrar que os descontos são sempre maiores para quem decide pagar à vista.

Podem ser renegociados todos os produtos ofertados pelo Banestes. Por exemplo, contratos de antecipação de Imposto de Renda, crédito pessoal, microcrédito, antecipação do 13º salário, cheque especial e cartão de crédito. É necessário que as dívidas não ultrapassem o valor de até R$ 500 mil para clientes pessoa física (PF) e R$ 1 milhão para clientes pessoa jurídica (PJ). Em ambos os casos, o atraso deve ser superior a 60 dias.

Caso o cliente não tenha acesso à internet, poderá solicitar na rede de agências Banestes que a dívida seja avaliada pelo gerente. Porém, devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a orientação aos clientes que priorizem o atendimento online.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *