Três grandes nomes do Tênis brasileiro

0
Foto: reprodução internet

O brasileiro, em geral, é capaz de se lembrar de grandes nomes do futebol. Todo mundo sabe quem foram Pelé, Garricha, Zico, Ronaldinho ou Ronaldo fenômeno. O mesmo não se pode falar do tênis. Quando muito, alguns se lembram do tenista cabeludo e de roupas coloridas que ganhou um torneio importante e apareceu nos canais abertos…

Para quem não conhece os grandes nomes do tênis brasileiro, permita-me apresenta-los: por ordem cronológica, Maria Esther Bueno, Thomaz Koch e Gustavo Kuerten. Cada um, à sua maneira e época, marcou esse esporte nas quadras do mundo.

Maria Esther Bueno

Maria Esther Bueno, paulista nascida em São Paulo em outubro de 1939, atuou nas décadas de 1950, 1960 e 1970. É, sem qualquer sombra de dúvida, a maior atleta feminina brasileira de todos os tempos. Seus feitos são reconhecidos mundialmente, mesmo que a maior parte deles tenha acontecido antes da chamada “Era Aberta” do tênis, quando os atletas eram amadores e não profissionais como nos dias atuais.

Alcançou o primeiro lugar do ranking em 1959, além de ocupar essa posição em 1964 e 1966. Venceu setenta e um títulos na carreira, sendo sete em simples nos torneios de Grand Slam, com três em Wimbledon, templo do tênis mundial (1959, 1960 e 1964), e quatro no US Open (1959, 1963, 1964 e 1966).

Também venceu torneios de Grand Slam nas duplas, sendo campeã no Australian Open (1960), em Roland Garros (1960), pentacampeã em Wimbledon (1958, 1960, 1963, 1965 e 1966) e tetracampeã do US Open (1960, 1962, 1966 e 1968). Ainda foi campeã em duplas mistas de Roland Garros em 1960. São, no total, dezenove títulos em Grand Slams.

Venceu também o ouro nos Jogos Pan-Americanos de São Paulo, em 1963. Por sua elegância em quadra, em seus uniformes e em seu jogo, ganhou o apelido de Bailarina do Tênis.

Thomaz Koch

Thomaz Koch, gaúcho nascido em Porto Alegre em maio de 1945, foi o primeiro tenista masculino a vencer um torneio de Grand Slam, em duplas mistas, em Roland Garros, em 1975. Fez parceria com a tenista uruguaia Fiorella Bonicelli. Teve um longo percurso defendendo o Brasil nas edições da Copa Davis, jogando as simples e fazendo também as duplas em parceira com Edison Mandarino.

Para se ter ideia da força desta dupla, ela foi a terceira dupla mais vencedora de todos os tempos nas edições da Copa Davis, com vinte e três vitórias ao longo de dez anos. Canhoto, foi medalhista de ouro em duas edições dos Jogos Pan-Americanos, em simples e duplas em Winnipeg 1967. Também ganhou a medalha de prata na edição de São Paulo em 1963 em duplas mistas e bronze nas duplas masculinas nessa mesma edição.

Guga

Gustavo Kuerten, o Guga, catarinense de Florianópolis nascido em setembro de 1976, é o mais conhecido do público em geral, seja por ter jogado em época mais recente, seja pela presença maior na televisão aberta, já em tempos de “Era Aberta”. Se Maria Esther Bueno é a maior tenista feminina brasileira da história, Guga é o maior tenista masculino brasileiro.

De jeito simples e despojado, Guga conquistou vinte títulos de simples e oito de duplas em sua carreira. Tornou-se o primeiro brasileiro a ocupar a primeira posição do ranking do tênis mundial em dezembro de 2000, após ser campeão do Tour Finals, nome que se usava para o Masters, que era disputado entre os oito melhores tenistas da temporada. Conquistou nesse torneio vitórias sobre André Agassi e Pete Sampras, o que o levou a ser o número um do ranking.

Foi vencedor de três torneios de Grand Slam, em Roland Garros, nos anos de 1997, 2000 e 2001.  No primeiro título em Paris, Guga, que era apenas o 66º do ranking, precisou vencer três campeões daquele torneio: Thomas Muster, Yevgeny Kafelnikov e Sergi Bruguera. Mas o seu gesto que ficou imortalizado aconteceu no seu terceiro título em Paris, quando, após vencer o espanhol Alex Corretja, desenhou em enorme coração na quadra central, declarando seu amor por àquele torneio.

Três grandes nomes, três grandes histórias, três grandes carreiras. Superação, dedicação, trabalho e muito espírito de luta. Ao lado de ídolos de outros esportes, Maria Esther Bueno, Thomaz Koch e Gustavo Kuerten ocupam o olimpo do tênis brasileiro.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui