sábado, 22 de junho de 2024
23.9 C
Vitória

Em sua 6ª Copa do Mundo, Marta entra em campo com chuteiras sem patrocínios

A seleção brasileira feminina de futebol estreou na Copa do Mundo na Austrália, com um verdadeiro passeio. Com um placar de 4 a 0 em cima da fraca Panamá. Mas um detalhe que chamou atenção. Aos 29 minutos do segundo tempo, Marta, maior estrela da história do futebol feminino, entrou em campo.

Aplaudida como sempre, a camisa 10 substituiu Ary Borges que tinha cravado um hat-trick. Marta estava utilizando chuteiras personalizadas, sem marcas esportivas. Ela recusou todas propostas de marcas esportivas para patrocínios, porque considerou que os valores oferecidos não eram justos.

Por conta disto, optou em usar os calçados sem patrocínios em forma de protesto contra a desigualdade dos valores cedidos para atletas homens e mulheres.

Durante os treinos, a maior artilheira das copas já havia utilizado sua marca pessoal “Go Equal”, estampada em sua chuteira. A Go Equal é uma campanha criada pela própria Marta para defender a equidade de gênero no futebol

Modelos de chuteira que Marta vem usando nos treinos na Austrália. Imagem: Thais Magalhães/CBF

Esta não é a primeira vez que Marta protesta

Na Copa do Mundo de futebol feminina de 2019, na França, Martha já havia utilizado o calçado sem qualquer marca e o protesto chamou atenção da imprensa mundial.

Ela chegou comemorar gol mostrando as chuteiras. Nas Olímpiadas de 2020, em Tóquio, a seis vezes melhor do mundo repetiu o protesto.

Marta após marcar gol contra a Austrália no seu primeiro jogo na Copa da França (Foto: Divulgação/ Go Equal)

Premiação do futebol feminino é 35% menor que do masculino

Esta Copa do MundoFeminina é a maior em premiação. De acordo com a Fifa o valor total aplicado é de US$ 150 milhões (aproximadamente de R$ 722 milhões na cotação atual).

Os valores realmente são altos e representam um aumento de 3 vezes em relação a 2019 e 10 vezes mais que 2015. Mas ainda assim, nem se comparam em relação ao futebol masculino.

O valor pago é 35% menor do que o valor pago pela Fifa durante o torneio realizado no Catar em 2022, onde o Brasil foi eliminado pela Croácia. Na ocasião foram distribuídos US$ 440 milhões (aproximadamente R$ 2,11 bilhões).

Números inquestionáveis

Aos 37 anos, Marta coleciona números absurdos. Na Austrália e Nova Zelândia, a estrela brasileira participa da sua sexta copa do mundo. São 17 gols durante as participações no torneio. O maior número de gols entre homens e mulheres.

Pelas Olimpíadas, Marta participou de cinco edições e balançou as redes 13 vezes. Marta é incontestável no que faz. Foi eleita seis vezes melhor do mundo. A única coisa que falta no currículo da atleta é o título da Copa do Mundo. Marta merece.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -