sexta-feira, 12 de agosto de 2022
21.6 C
Vitória

Federer sobre aposentadoria: “Se não é mais competitivo, melhor parar”

Com 20 Grand Slams no currículo, Roger Federer começa a preparar sua despedida das quadras. Perto de completar 41 anos, o tenista suíço tem uma carreira construída ao longo dos últimos 25 anos.

“O tênis faz parte da minha vida, mas não é toda a minha identidade. Quero colocar energia nos negócios. Sei que uma carreira como tenista profissional não pode durar para sempre e tudo bem, eu aceito”, disse Federer ao jornal holandês Algemeen Dagblad.

Sem jogar desde a edição 2021 de Wimbledon, o suíço está fora do ranking da ATP pela primeira vez desde setembro de 1997, quando estreou como profissional no circuito mundial com 16 anos.

Com desejo de retornar à grama da Inglaterra em 2023, Federer volta às quadras na Copa Laver, que colocará frente a frente um time da Europa contra um combinado do resto do mundo, em Londres, entre os dias 23 e 25 de setembro. Mas, apesar da contínua sede de vitórias, Federer já está se acostumando com a “outra vida” longe dos esportes.

“Adoro vencer, mas, se você não é mais competitivo, é melhor parar. Não acho que preciso do tênis, estou feliz com as pequenas coisas, como quando meu filho faz algo bem ou quando minha filha tira uma nota boa na escola”, afirmou Federer.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -