Aula de judô na praia reúne famílias e forma o futuro do esporte

0
Átila (esquerda), o sensei de veteranos e futuros talentos do esporte

Não é novidade que o esporte traz benefícios individuais e coletivos. Além do desenvolvimento físico para atletas amadores e também de alto rendimento, a prática esportiva forma cidadãos. Conceito esse defendido pelo sensei Átila Linhares, que dá aulas tanto para judocas veteranos quanto para os pequeninos.

“O objetivo do esporte não é ser apenas campeão. Ele tem que ser campeão na vida. Um praticante que oferte à sociedade algo mais que a prática esportiva. São ações que ele toma de respeito, de educação, de construção de um mundo melhor. O objetivo do esporte é tornar as pessoas melhores para que se tenha uma sociedade melhor”, ressalta o sensei.

Conhecido por formar grandes atletas, Átila ensina o judô para dezenas de crianças das mais variadas idades. O diferencial, além dos longos anos de experiência, reside também na novidade. Nesta quarta-feira (18), o tatame foi trocado pelas areias da Praia da Costa, em Vila Velha, onde o sensei deu uma grande aula e reuniu alunos e familiares.

Sensei Átila e o futuro que ajuda a construir através do judô

O encontro serviu para estreitar os laços e fortalecer o sentimento de união através de uma arte milenar capaz de instruir a disciplina, o respeito ao próximo e multiplicar valores fundamentais para a vida em sociedade. E os pais aprovaram.

“A satisfação dos pais é impressionante, porque eles veem a realização, a transformação dos filhos. A criança estando feliz no ambiente em que ela é respeitada, também aprende a respeitar o limite dos outros, superar os próprios limites. É bem gratificante essa presença dos pais, até porque a família é a base de tudo. Eles precisam estar felizes”, afirma.

Para Fabíola Bravin, que acompanhou do calçadão o treino do filho pequeno, o judô agrega e não impõe a concorrência como principal objetivo. Ela concorda com a filosofia ensinada por Átila, de que o esporte não trabalha apenas a parte motora, mas também a conduta do ser humano em formação.

O sentimento é compartilhado por Marcelo Souza, mais um dos muitos pais que estiveram presentes na aula sobre a areia. Para ele, o momentos de confraternização permitidos pelo esporte, a exemplo do encontro desta quarta, acabam favorecendo o fortalecimento da amizade e da união entre as crianças, algo que se estende também às famílias.

“O esporte cria laços entre a família e a academia, que acaba se tornando uma outra família pra gente. O judô, especificamente, é bom também para a questão da disciplina e para orientar a criança em uma formação motora. Honestamente, ao meu ver, é o melhor esporte para colocar a molecada para praticar, crescer e se desenvolver como ser humano na nossa sociedade, tão carente de bons incentivos e conselhos”, disse Marcelo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.