domingo, 14 de agosto de 2022
21 C
Vitória

Veja 4 erros básicos que podem fazer você afundar em dívidas

O Brasil bateu o recorde com 66,6 milhões de inadimplentes no mês de maio, o maior número desde o começo da série histórica iniciada, em 2016, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor.

Segundo Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Escola de Educação Financeira, a inadimplência causa problemas que vão muito além do dinheiro, envolvendo até mesmo relações familiares e saúde. Em entrevista ao R7, ele apontou erros bem comuns que costumam levar as pessoas a ficar endividadas. Confira a seguir 4 deles:

Falta de educação financeira

“Sem possuir educação financeira, as pessoas não conhecem sobre a importância do dinheiro e as formas corretas de utilizá-lo. Ficam, assim, a um passo das dívidas.
Isso acontece com a maior parte da população, pois nem os pais e nem as escolas ensinam crianças e adolescentes a lidar com dinheiro. Depois que crescem, ficam expostos à sociedade de consumo, na qual esse tipo de informação não é interessante. O caminho para sair desta situação é buscar cursos e livros sobre o tema. Também é fundamental a preocupação com as crianças, ensinando desde cedo noções básicas de educação financeira”.

Comprar por impulso

“A suscetibilidade às ferramentas de marketing e publicidade faz com que as pessoas comprem o que elas não precisam. Isso acontece diariamente por meio de ações expostas na televisão, nas ruas, no trabalho. As mensagens são muitas e as pessoas passam a acreditar que parte do que é oferecido é realmente necessário. O caminho para evitar esse problema é não comprar por impulso; o ideal é se questionar se realmente precisa desse produto, qual a função que terá em sua vida, etc. Também é interessante deixar a compra para outro dia, quando terá refletido sobre se quer realmente o produto”.

Parcelar demais

“Ao parcelar as compras, as pessoas não percebem que já estão se endividando. Para piorar, muitas vezes, o consumidor esquece de colocar esses valores no orçamento, o que pode comprometer seriamente as finanças. Um parcelamento, na verdade, é uma forma de crédito, pois você está usando um dinheiro que não possui para comprar um produto. Caso seja fundamental parcelar, deverá constar no orçamento mensal da pessoa, que sempre que receber seus rendimentos, separará parte do valor para pagar essa dívida. Também é interessante ter uma poupança paralela, para que, em caso de imprevistos, tenha como arcar com esses valores”.

Buscar status social

“Acreditar que consumir é importante para ser aceito socialmente faz com que as pessoas comprem sem ter condições. Isso porque acreditam que possuir alguma coisa é o que fará a diferença para os outros, e não o que ela realmente é. Isso é um valor errado de que ter produtos é sinônimo de felicidade. O consumo dessa maneira irá apenas suprir a dificuldade de relacionamento interpessoal. A solução para esta questão é ter objetivos claros e perceber que é muito mais importante ter conteúdo do que ter produto”.

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -