sexta-feira, 24 de junho de 2022
23.3 C
Vitória

Ranking aponta serviços com mais reclamações no Procon-ES

Qual consumidor que nunca sentiu o seu direito infringido, afetado ou lesado por uma empresa no Espírito Santo? A reportagem do Portal MovNews buscou informações, junto ao Procon-ES, para saber quais são as principais reclamações dos capixabas em relação aos serviços prestados. 

De acordo com os dados levantados, de janeiro a junho deste ano, o Procon-ES recebeu 10.370 reclamações dos consumidores capixabas. As principais foram relacionadas a bancos, cartão de crédito, telefonia móvel e energia elétrica.

Já no anterior, no período de janeiro a dezembro de 2021, o órgão registrou o total de 28.381 atendimentos de clientes insatisfeitos com os serviços prestados.

Líderes de reclamações no Procon-ES (2022):

  1. Bancos: 1554 reclamações
  2. Cartão de crédito: 940 reclamações
  3. Telefonia móvel: 829 reclamações
  4. Financeiras: 571 reclamações
  5. Energia elétrica: 504 reclamações

Conforme os dados repassados pelo Procon-ES, os bancos lideram a lista de insatisfação dos clientes. Entre as principais insatisfações estão: problemas com cartão de crédito, cartão de débito ou de loja; reclamações envolvendo crédito consignado; cobranças indevidas na conta; e lançamentos de serviços não solicitados na fatura.

Em seguida, estão listados os problemas com o cartão de crédito como: cobrança indevida, problemas com contrato e lançamentos não reconhecidos na fatura.

A lista continua e no terceiro lugar das reclamações está a telefonia móvel. Entre as queixas mais frequentes estão o bloqueio ou suspensão indevida do serviço e também o cancelamento indevido do serviço.

As reclamações financeiras – envolvendo bancos e instituições de crédito – aparecem em quarto lugar do ranking analisado. Entre os problemas estão o empréstimo consignado não autorizado; refinanciamento de empréstimos sem o consentimento do consumidor; cálculo e negociação de débitos e problemas com contratos (descumprimentos e cláusula abusiva).

Por último está listada a empresa de distribuição de energia elétrica que opera no Espírito Santo. O Procon-ES destaca as seguintes queixas: cobrança indevida, valor abusivo pelo serviço prestado e serviços não solicitados na fatura.

O comerciante Wagner dos Santos, de 36 anos, disse que o serviço de telefonia móvel contratado por ele não tem funcionado bem e isso já lhe rendeu um bom prejuízo.

“Aqui no restaurante o telefone é minha ferramenta de trabalho. Os clientes ligam para encomendar o almoço, mas com a linha ‘muda’ não é possível atendê-los. Teve um dia que as entregas não foram realizadas porque o telefone não funcionou. Calculo um prejuízo de R$ 2 mil só na hora do almoço. Fiz vários contatos com a operadora e até hoje não resolveram o problema e também não consegui cancelar o contrato. Já se vão mais de um mês. É uma dor de cabeça sem fim. Depois daquele dia, contratei outra operadora e tudo está funcionando bem, pelo menos até o momento”, revelou Wagner.

Como evitar dor de cabeça?

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, explicou que para evitar prejuízos é preciso ter atenção redobrada antes da contratação de serviços, ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas.

“Se o consumidor verificar retiradas não autorizadas de sua conta bancária ou cobranças de serviços não autorizados e descontos não concedidos do seu benefício, deve procurar imediatamente os órgãos de defesa do consumidor”, orientou Athayde.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -