sexta-feira, 12 de agosto de 2022
23.3 C
Vitória

Pai de bebê morto é preso em flagrante, em Colatina

Um homem de 36 anos, pai de um bebê de nove meses, foi preso em flagrante na noite de segunda-feira (16), em Colatina. A criança deu entrada em um posto de saúde de Água Doce do Norte já em óbito. Em atendimento médico, os pais afirmaram que o filho teria se engasgado com o próprio vômito. Porém, a médica constatou, na verdade, sinais compatíveis com agressões físicas. Em depoimento à Polícia, o homem teria dado a mesma afirmação. Após o laudo cadavérico pronto, ele recebeu voz de prisão por falsidade ideológica.

Isso acontece porque o pai prestou, oficialmente, informações que não eram verdadeiras. Também teve prisão temporária decretada pelo crime de homicídio qualificado por meio cruel, além do aumento da pena pelo fato de a vítima ser menor de 14 anos, segundo o delegado Ricardo de Oliveira, plantonista da Delegacia Regional de Colatina.

As suspeitas começaram ainda no domingo, quando os pais levaram o bebê para o atendimento médico, afirmando que o filho teria se engasgado no próprio vômito. No entanto, a médica que fez o atendimento não constatou indícios de engasgo, mas sim sinais compatíveis com agressões físicas”, afirmou o delegado Oliveira.

O delegado relatou que a médica acionou a Polícia Militar e os pais foram conduzidos à Delegacia Regional de Barra de São Francisco, onde prestaram o depoimento e mantiveram a versão de que a criança teria se engasgado no próprio vômito, sendo socorrida pelo pai, porque a mãe estava tomando banho. Apesar da versão suspeita, não havia, naquele momento, provas de crime. O casal foi liberado e o corpo do bebê encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, onde foi realizado o exame cadavérico.

No dia seguinte, o casal se apresentou à Delegacia Regional de Colatina para realizar os procedimentos de liberação do corpo, e manteve a versão de que o bebê havia engasgado no próprio vômito.

Entretanto, a médica legista do SML de Colatina já havia constatado que a versão apresentada pelos pais do bebê era totalmente incompatível com o resultado do exame: morte em decorrência do traumatismo crânio-encefálico, decorrente de ação contundente, praticada com crueldade. Concluiu-se que o bebê foi espancado.

A médica imediatamente relatou o resultado do exame para o delegado titular da Delegacia Regional de Barra de São Francisco que, por sua vez, encaminhou as informações ao delegado Oliveira. Acompanhado de um policial, ele foi até o SML de Colatina e prendeu o pai do bebê em flagrante.

Delegado Ricardo de Oliveira, plantonista da Delegacia Regional de Colatina – Imagem: Divulgação/PCES

O suspeito foi conduzido ao sistema prisional e a mãe foi liberada após o depoimento, por não ter claras evidências de ter se omitido durante o ato de violência. Ela relatou não ter escutado o filho chorar. Ainda disse que o pai da criança é usuário de cocaína.

O caso segue sob investigação na DP de Água Doce do Norte.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -