sexta-feira, 19 de agosto de 2022
24.9 C
Vitória

Especialista em segurança pública comenta sobre causas, modo de ação e impactos sociais do homicídio no Centro de Vitória

O homicídio que ocorreu no Centro de Vitória na manhã desta quarta-feira (09) surpreendeu testemunhas e indivíduos da sociedade civil pela forma como foi realizado.

O ato ocorreu à luz do dia, na fila de um local com grande circulação de pessoas, sem disfarces, e os disparos atingiram ainda duas mulheres que esperavam o transporte coletivo em um ponto de ônibus da região.

Para compreender a fundo esse tipo de crime e discutir as causas e os impactos que ele pode ocasionar no convívio social, o jornal MovNews entrevistou o especialista em segurança pública, Rogério Fernandes Lima.

Questionado sobre o modus operandi deste tipo de criminoso, Fernandes explica que o homicida costuma agir conforme surge a oportunidade e acredita que este caso específico trata-se de um crime supostamente planejado.

“O homicídio doloso é um crime muito difícil de ser executado, porque o criminoso espera o melhor momento para agir e isso pode levar meses e até anos. É ainda uma situação complexa para ser evitada, por mais que a polícia trabalhe. Neste caso de hoje, aparentemente, conforme a ação e os tiros certeiros, foi algo premeditado. Mas só a investigação poderá confirmar”, declarou.

O tenente-coronel afirmou também que o homem é egresso do sistema prisional e esse fato pode ter ligação com a morte da vítima.

“Ele já foi preso, tinha uma vida de crime. Dentro do presídio, pode ter tido alguma desavença e quando solto, teve a oportunidade de agir”, afirmou.

Outro ponto posto em questão, foi a sensação de impunidade, um dos efeitos causados pela violência exacerbada. Segundo o especialista, tanto a sociedade quanto quem comete crimes, possuem essa concepção.

“Logicamente, para o cidadão que recebe a notícia ou presencia, a certeza da impunidade é o primeiro pensamento quem vem à tona. Da mesma forma, pensam os criminosos. Eles não tem temor. Pode até ser presos, mas logo são postos em liberdade. Para enfrentarem o Centro da cidade, de manhã e em um local movimentado, com certeza eles não tiveram receio em cometer o crime”, relatou.

Por fim, Rogério também falou sobre a importância do debate social. “É necessário debater situações como essa. E principalmente sobre a legislação do processo e execução penal, para que as pessoas tenham a certeza de que haverá punições. O que esperamos é, de uma vez por todas, que eles sejam identificados e punidos rigidamente”, finalizou.

O crime

Um homem foi morto a tiros na manhã desta quarta-feira (09), enquanto aguardava em uma fila próxima ao Escritório Social do Centro de Vitória.

O crime foi registrado por câmeras de monitoramento do local. As imagens mostram pessoas aguardando para entrarem em uma das repartições da região quando, de repente, uma moto com dois indivíduos passa na rua e, imediatamente todos começam a correr. A vítima tropeça, cai no chão, é atingido por disparos e não resiste aos ferimentos. Duas mulheres que estavam em um ponto de ônibus também foram baleadas e socorridas por uma ambulância do Samu.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), está investigando o caso e informou que, até o momento, ninguém foi preso.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -