quinta-feira, 7 de julho de 2022
26 C
Vitória

Desembargador Fabio Clem assume a presidência do TJES nesta quinta-feira (16)

O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa, transfere o cargo de Presidente da Corte para o desembargador Fabio Clem de Oliveira em uma Sessão Solene, que será realizada nesta quinta-feira (16). O evento irá empossar toda a nova mesa diretora para o biênio 2022-2023.

Após ser empossado no cargo de presidente, o desembargador Fabio Clem de Oliveira vai dar posse aos demais integrantes da Mesa Diretora do TJES. O desembargador Dair José Bregunce de Oliveira será empossado no cargo de vice-presidente do TJES. No cargo de corregedor-geral da Justiça assume o desembargador Carlos Simões Fonseca, enquanto o desembargador Walace Pandolpho Kiffer será o vice-corregedor geral da Justiça.

O governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), confirmou presença na solenidade, bem como a procuradora-geral do MPES, Luciana Gomes Ferreira, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Rodrigo Chamoun, e o diretor do foro da Justiça Federal do Espírito Santo, Juiz Fernando Mattos, entre outras autoridades.

O desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa, no novo biênio, assume suas funções na 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, e o desembargador José Paulo Calmon Nogueira da Gama, que deixou a vice-presidência e assumiu o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) no último dia 10, irá para a 2ª Câmara Cível.

Já o desembargador Ney Batista Coutinho, que deixa a Corregedoria Geral da Justiça, vai compor a 1ª Câmara Criminal, e o desembargador Samuel Meira Brasil Júnior, que retorna de sua gestão no TRE-ES, passa a integrar a 2ª Câmara Cível.

Currículo

O novo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Fabio Clem de Oliveira, nasceu em Alto Rio Novo e nasceu no dia 04 de janeiro de 1951, filho de Altamiro Noya de Oliveira e Nelcina Clem de Oliveira. Graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Colatina, em 1977. Foi professor, advogado e atuou como defensor público.

Em 1983, tomou posse como juiz substituto no Poder Judiciário do Estado do Espírito Santo, após ter sido aprovado em terceiro lugar no concurso público de ingresso na magistratura. Atuou como juiz substituto nas Comarcas de Barra de São Francisco, Mantenópolis e São Mateus e como juiz de Direito nas Comarcas de Santa Teresa, Santa Leopoldina, Aracruz e Linhares (Varas de Família e Criminal), onde foi Diretor do Fórum.

Após exercer as funções de juiz corregedor e juiz eleitoral em 2004, foi promovido a desembargador do Tribunal de Justiça em 2007. Também atuou como vice-presidente do TJES no biênio 2016-2017.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -