segunda-feira, 15 de abril de 2024
23.8 C
Vitória

Atenção, consumidor! Confira cinco golpes comuns na Black Friday

Segundo um levantamento do Google, 91% dos brasileiros utilizam canais online para buscar informações sobre preços, produtos, descontos e até mesmo concluir suas compras durante a Black Friday.

Com o aumento de consumidores virtuais neste período do ano, o comércio online se torna um alvo propício para ataques e tentativas de fraudes, exigindo uma atenção redobrada. Pesquisas globais revelam que as tentativas de fraude em eventos como a Black Friday aumentaram em média 82%, em comparação com o restante do ano.

A Defensoria Pública do Espírito Santo, com o Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon), oferece suporte jurídico e orientação aos cidadãos vítimas de golpes ou fraudes em compras, inclusive durante a Black Friday. O defensor público do Nudecon, Vitor Ramalho, ressalta que durante o atendimento a vítima necessita apresentar todas as evidências e documentos relevantes para fortalecer seu caso.

“Para comprovar transações e lidar com possíveis golpes e fraudes, é fundamental reunir diversos documentos, como comprovantes de compra, extratos bancários, capturas de tela, comunicação com o vendedor, relatos de fraudes anteriores, documentos pessoais e registros de denúncias. Além disso, em casos específicos, inclua prints do PIX, conversas em redes sociais ou números de telefone”, explica Ramalho.

Confira 5 golpes comuns na Black Friday:

  • Golpe do descontão

Acontece quando, antes do período promocional, os preços são elevados, para voltarem ao preço normal durante a Black Friday. A dica é consultar o valor de produtos e serviços com antecedência e comprar somente de fontes confiáveis.

  • Golpe do link falso

Ofertas tentadores chegam até você pelas redes sociais, aplicativos de mensagens por meio de um link que direciona para um site falso, mas que de cara parece bem real. Evite fazer comprar assim e somente acesse links de fontes confiáveis.

  • Golpe do cancelamento

Depois da compra feita e do pagamento realizado, a loja ou fornecedor do serviço cancela a transação e não estorna o valor pago. Caso não seja possível resolver com o lojista ou fornecedor, procure os órgãos de defesa do consumidor.

  • Golpe do carrinho

O produto está na promoção, mas na hora de calcular o frete o valor final é igual ao desconto dado. Outra possibilidade é a não cobrança do frete, mas o produto mudar de valor no fechamento do carrinho de compras.

  • Golpe do Pix

Vai pagar no Pix? Confira se os dados que aparecem no seu aplicativo são os mesmos fornecidos pela loja ou prestador de serviço. Além disso, não salve seus dados nos sites de compra. O mesmo vale para os dados do cartão de crédito.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -