sábado, 25 de maio de 2024
26 C
Vitória

Projeto da Ufes apresenta aplicativo para reduzir violência doméstica e feminicídio no ES

A equipe do projeto de extensão Fordan: cultura no enfrentamento às violências, da Ufes, apresenta, neste sábado (19), o aplicativo desenvolvido para melhorar a segurança de mulheres negras e periféricas e reduzir a violência doméstica e o índice de feminicídio no Espírito Santo.

O app acabou de passar por um período de testes e tem lançamento previsto para setembro. O evento de apresentação será realizado das 9 às 12 horas no auditório do Centro de Educação (CE) da Ufes, no campus de Goiabeiras.

O aplicativo vai mapear todas as redes de apoio às mulheres por meio de geoprocessamento e enviar os dados diretamente à Defensoria Pública. Dentre suas funcionalidades estão: o acionamento da polícia, registro de Boletim de Ocorrência, solicitação de medida protetiva e acompanhamento de pensão alimentícia.

Uma das inovações do aplicativo é permitir que o exame de corpo de delito, realizado nos Boletins de Ocorrência, seja feito por meio da plataforma, onde a própria vítima captura e envia as fotos, a fim de evitar constrangimentos e exposição.

Segundo a fundadora e coordenadora do Fordan, Rosely Pires, a ideia do aplicativo surgiu após o levantamento de que, durante o ano de 2022, houve um aumento de 46% de casos de feminicídio no Espírito Santo, nos quais em 86% dos casos as vítimas são mulheres negras. Nesta etapa do processo, o grupo busca aproximar o contato com as mulheres negras do Estado.

“Encontrar essas mulheres é fundamental para que nós possamos submeter a elas as funcionalidades do aplicativo e para que elas possam pensar conosco e planejar a melhor forma de realizar o lançamento junto ao Ministério de Igualdade Racial. Além disso, elas irão nos dar o retorno do que estão achando do aplicativo, quais são suas opiniões”, afirma.

Desenvolvimento

A tecnologia do aplicativo foi desenvolvida pela equipe multidisciplinar da Ufes que integra o Fordan, composta por pesquisadores das áreas jurídica, informática, saúde, psicologia, além de contar com a contribuição de um conjunto de mulheres beneficiárias do projeto. O app está sendo viabilizado por meio do edital Mulheres na Ciência, da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

São instituições parceiras a Defensoria Pública do Espírito Santo, a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa, a União de Negras e Negros pela Igualdade (Unegro), o Fórum Nacional de Mulheres Negras e a Sociedade Brasileira de Psicanálise (SBP), além de parlamentares estaduais e federais ligados ao combate à violência às mulheres e pesquisadores das universidades federais da Bahia e do Rio de Janeiro.

Fordan Ufes

O laboratório multidisciplinar Fordan Ufes foi criado em 2005 com o foco em pesquisa, ensino e extensão. Tem o objetivo de realizar pesquisas no campo da cultura e direitos humanos para fortalecer ações de enfrentamento às violências de gênero e raça, e colaborar com políticas públicas de fortalecimento das vítimas e enfrentamento ao racismo, homofobia, e violência contra mulheres e crianças. Com informações da Ufes.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp! Basta clicar aqui

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Relacionados

- Publicidade -