quarta-feira, 10 de agosto de 2022
24.4 C
Vitória

Professor cai em golpe, fornece dados pessoais e quase perde carro

Atenção para mais um golpe envolvendo compra e venda de carros na internet. É o golpe do falso intermediário, ou do comprador que pede seus dados antes de concluir a venda.

Um dos casos, o vendedor anuncia o carro em sites de compra e venda. Alguém se mostra interessado, se passa por algum profissional respeitado, fala que está ocupado e, na correria e na maioria das vezes, conversa por áudio. Ele diz que vai fechar negócio e pede alguns dados, como documentos pessoais e do veículo anunciado.

Mensagens enviadas do golpista para a vítima

Uma das vítimas que procurou o jornalismo do MovNews, é um professor que não quis se identificar. Ele contou que assim que anunciou o veículo, recebeu várias mensagens. Em uma delas, um dos interessados em comprar o carro se dizia advogado.

“Ele chegou mandar foto da carteira da OAB, disse que estava com um processo ganho e que o valor a receber era o mesmo do carro que eu estava vendendo. Falou que assim que o dinheiro do processo entrasse, finalizaria a compra”, explica a vítima.

O vendedor ficou empolgado, afinal de contas, em pouco tempo iria conseguir vender o carro. Mas aí que vem o golpe. Convencido que iria concretizar a venda, acabou caindo na lábia do golpista. “Ele me pediu fotos de documentos para fazer o procedimento de compra e venda, assim que enviei meus dados pessoais e do veículo, me bloqueou”.

Vítima é bloqueada por golpista

Foi aí que começou a preocupação. De posse de dados, o suspeito pode aplicar uma série de crimes: clonagem da placa, uso de documentos para obtenção de crédito.

Polícia Civil dá dicas de como evitar este golpe

Brenno Andrade é delegado responsável pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) e dá dicas de como evitar este tipo de golpe.

“Parece clichê, mas nunca se deve passar documentos pra quem não se conhece, já paguei caso de um policial federal querendo vender carro, enviou video segurando carteira funcional, pra dizer que era verídico, clonaram a carteira dele e ficaram se passando por policial”, explica o delegado.

Brenno Andrade, delegacia de repressão a crimes cibernéticos

Ele ressalta que sempre que for fazer qualquer negociação, deve marcar um encontro pessoalmente. “Viu, gostou? Marca um encontro em um local movimentado, conversa olhando no olho, negociação pela internet é sempre muito delicado”, completa.

O delegado ainda esclarece que este tipo de situação, a vítima deve procurar a delegacia e registrar boletim de ocorrência. “Agora os dados dele estão rodando por aí, CPF, dados do veículo, é preciso que ele procure a delegacia e registre o ocorrido para evitar problemas futuros”, finaliza.

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -