sexta-feira, 12 de agosto de 2022
21.6 C
Vitória

Investigação conclui que PM assassinado na Serra foi morto por vingança

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte do policial militar, soldado Fernando Comper, 33 anos. Quatro pessoas foram detidas. Comper foi assassinado em fevereiro de 2022, no bairro Central Carapina, na Serra.

De acordo com as investigações, o assassinato foi em vingança à morte de um homem de 28 anos, que aconteceu em maio de 2021. Na ocasião, a vítima que estava de moto, havia cometido uma infração de trânsito e não tinha obedecido a ordem de parada de um policial militar. O homem, então, teria jogado a moto em cima do PM, que acabou reagindo e atirou.

O disparo atingiu a vítima, que morreu na hora. Na época, moradores afirmaram que o rapaz morto era trabalhador. O PM foi detido e chegou a dizer que a intenção era atirar no veículo, não no rapaz. De acordo com a Polícia Civil, o soldado Fernando Comper não teria participado da ação.

Após o assassinato do rapaz, um primo da vítima decidiu vingar a morte, matando um PM. O delegado responsável pelas investigações, Rodrigo Sandi Mori, contou que esta foi uma forma de atacar a corporação. “Os suspeitos escolheram o soldado Comper, por acreditarem que ele era um alvo fácil, porque ele também trabalhava como segurança em um supermercado, onde foi assassinado”, explica.

PM foi assassinado onde trabalhava como segurança

Segundo a Polícia Civil, Comper foi assassinado com um tiro na cabeça. O crime aconteceu na porta do estabelecimento que ele trabalhava como segurança nos dias de folga. No dia do homicídio, testemunhas contaram que os atiradores chegaram sem falar nada e atiraram no PM. Ele teria sido surpreendido por dois homens. Câmeras de vídeo monitoramento registraram a ação.

Os dois suspeitos passaram de carro, viram o policial. Eles desceram o veículo, enquanto o motorista permaneceu. Nas imagens é possível ver dois homens andando pela rua em direção ao supermercado. Eles passam pelo policial e depois atiram, o PM caiu no chão e os suspeitos fogem correndo. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Quem são os envolvidos

William Ferreira

William Ferreira Moraes, 25 anos. Segundo a polícia, ele efetuou o disparo que matou o PM. Ele seria chefe do tráfico de drogas em vários bairros da Serra, Fundão e Aracruz. Foi detido no dia 12 de maio.

Nemias Siqueira

Nemias Siqueira, 22 anos. É o que aparece nas imagens acompanhado de William. Ele era integrante do tráfico de drogas do bairro Pitanga. Foi preso no dia 24 de maio.

Luiz Felipe Oliveira

Luiz Felipe de Oliveira, 21 anos. Segundo a polícia, era ele quem dirigia o veículo. Detido no dia 22 de março.

Vinicius Florêncio

Vinícius Florêncio do Santos, 27 ele seria o mandante do crime. Teria fornecido a arma utilizada para matar o soldado. Foi detido no dia 4 de junho, com arma utilizada para matar Comper.

Todos foram indiciados por homicídio qualificado, por motivo fútil, sem direito a defesa da vítima e pelo fato de ser PM. Todos já foram encaminhados para o presídio de Viana.

 

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -