quinta-feira, 11 de agosto de 2022
24.4 C
Vitória

Ex-candidato do PT é morto a tiros na própria festa de aniversário

Morreu na madrugada deste domingo (10) o guarda municipal e ex-candidato a vice-prefeito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) Marcelo Aloizio de Arruda. Ele tinha 50 anos de idade e foi baleado na própria festa de aniversário. O caso aconteceu no sábado (9) em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. As informações são do G1.

De acordo com o portal, Marcelo se envolveu em uma discussão na festa e teria sido baleado. A vítima chegou a reagir e atingir o agressor, mas foi levada para o hospital da região e não resistiu. Ele deixa esposa e quatro filhos.

Entenda o caso

A festa de aniversário tinha como tema o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula. A comemoração acontecia na sede da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu quando um homem se aproximou do local de carro gritando e ofendendo a ideologia do aniversariante.

Testemunhas contaram à policia que o homem apontou uma arma contra os participantes da festa. Depois da confusão, o homem deixou o local.

Porém, 20 minutos depois ele retornou e disparou várias vezes contra o aniversariante. Segundo informações da polícia, o autor dos disparos é o policial penal Jorge da Rocha Guaranho.

Ele e a vítima trocaram tiros. Inicialmente, a informação era de que Jorge havia morrido.

Porém, na tarde deste domingo (10), a delegada que acompanha o caso informou que o atirador está internado em um hospital da região em estado estável. Ele foi autuado em flagrante.

Luto

O PT de Foz do Iguaçu usou as redes as sociais para lamentar a morte de Marcelo Aloizio de Arruda. A vítima, segundo o partido, foi candidato a vice-prefeito na cidade nas eleições de 2020.

Leia o comunicado:

“Com extrema dor e sentimentos que o Diretório municipal do Partido dos trabalhadores de Foz do Iguaçu expressa seus sentimentos e solidariedade para a família de Marcelo Arruda, guerreiro, filiado, militante e candidato a vice-prefeito nas eleições de 2020 em Foz do Iguaçu.

Marcelo era um agente da segurança pública, guarda municipal que zelava pelo patrimônio e a vida das pessoas. Também era dirigente sindical e ambientalista que lutava pelos direitos das pessoas e um mundo mais justo. Foi vítima de um crime, de uma atrocidade, de intolerância política.

Marcelo estava comemorando seus 50 anos em uma festa com temática de Lula e PT, junto de sua família a e amigos, quando o assassino invadiu o espaço aos gritos de “Bolsonaro e mito” e tirou a vida de Marcelo.

Um ataque contra a vida, um ataque contra a liberdade de expressão, um ataque contra a democracia.

Marcelo ainda conseguiu agir em legítima defesa para impedir que o assassino atentasse contra a vida das outras pessoas presentes. Foi encaminhado para o hospital mas infelizmente não resistiu, deixando 4 filhos“.

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -