quinta-feira, 7 de julho de 2022
26 C
Vitória

Polícia Civil pediu mais 30 dias para concluir inquérito sobre morte da ciclista atropelada em Vitória

A Polícia Civil pediu mais 30 dias para concluir o inquérito que investiga a morte da modelo e estudante Luísa Lopes, de 24 anos. A jovem foi atropelada em abril, na Avenida Dante Michelini,  em Camburi, Vitória, quando atravessava a pista de bicicleta. No último dia 15, quando o caso completou dois meses, a Justiça cobrou da corporação a conclusão do caso.

A postergação do prazo para o fechamento do inquérito foi confirmado pela corporação nesta quinta-feira (23). No portal do Tribunal de Justiça do Espirito Santo (TIES) consta que a Justiça expediu ofício na quarta-feira (15) cobrando o inquérito. A Policia Civil informou que o ofício da Justiça ainda não havia chegado na por meio da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (DDT).

Relembre o caso

A modelo e estudante de Oceanografia Luisa Lopes, de 24 anos, morreu após ser atropelada na Avenida Dante Michelini, na altura do bairro Jardim da Penha, em Vitória. O acidente aconteceu na noite de 15 de abril de 2022.

O carro que atingiu a ciclista era dirigido pela corretora Adriana Felisberto Pereira, de 33 anos. Na data do atropelamento, a motorista foi presa em flagrante por embriaguez ao volante. Segundo a Polícia Militar, ela apresentava sinais de embriaguez e se negou a fazer o teste do bafômetro.

No dia seguinte, a corretora pagou uma fiança de R$ 3 mil e deixou a prisão, mas deve obedecer algumas medidas restritivas. Para conceder a liberdade provisória, o magistrado José Leão Ferreira Souto considerou a ausência de antecedentes criminais e a própria autuação.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -