quarta-feira, 29 de junho de 2022
16 C
Vitória

Pessoas mal-humoradas têm mais chance de ter demência na velhice

Estudo da Associação Americana de Psicologia mostrou que pessoas mal-humoradas e bagunceiras têm mais chances de desenvolver demência na velhice. Por outro lado, gente organizada e disciplinada apresenta menor probabilidade de desenvolver comprometimento cognitivo leve à medida que envelhecem.

Para quem não sabe, a demência é caracterizada pela perda progressiva da capacidade de realizar tarefas rotineiras, além de comprometer a memória, a capacidade de aprendizado e de linguagem (declínio cognitivo).

Publicada no Journal of Personality and Social Psychology, a pesquisa analisou dados de 1.954 participantes de um estudo que acompanhou idosos que vivem na região metropolitana de Chicago, uma das maiores cidades dos Estados Unidos.

A pesquisadora Tomiko Yoneda, da Universidade de Victoria, no Canadá, concentrou-se no papel que três características humanas que persistem até a idade avançada:

  • a consciência,
  • o neuroticismo, ou tendência a comportamento neuróticos e nervosos,
  • e a extroversão.

“Os traços da personalidade refletem padrões de pensamento e comportamento relativamente prolongados, que podem afetar cumulativamente o envolvimento em comportamentos e padrões de pensamento saudáveis ​​e não saudáveis ​​​​ao longo da vida”, disse Yoneda, que foi além.

“O acúmulo de experiências ao longo da vida pode contribuir para a suscetibilidade de doenças ou distúrbios específicos, como comprometimento cognitivo leve, ou contribuir para diferenças individuais na capacidade de suportar alterações neurológicas relacionadas à idade.”

Voluntários

Os voluntários não tinham um diagnóstico formal de demência. Foram escolhidos em comunidades de aposentados, grupos religiosos e instalações de habitação para idosos e estão sendo acompanhados desde 1997.

Os participantes concordaram em passar por avaliações anuais de suas habilidades cognitivas e fora incluídos aqueles que responderam ao menos duas pesquisas cognitivas anuais.

As pessoas com pontuação alta em consciência tendem a ser responsáveis, organizados, trabalhadores e direcionados a objetivos. Aqueles que pontuam alto em comportamentos neuróticos têm baixa estabilidade emocional e tendem a mudanças de humor, ansiedade, depressão, insegurança e outros sentimentos negativos.

“Os extrovertidos se animam por estar perto de outras pessoas e direcionam suas energias para o mundo exterior. Eles tendem a ser entusiasmados, falantes, assertivos e vivem bem em grupo”, diz Yoneda.

Os participantes que tiveram bom desempenho em consciência ou baixo em neuroticismo foram significativamente menos propensos a progredir de cognição normal para o quadro de demência leve.

O estudo não conseguiu associar o desenvolvimento de demência leve às pessoas extrovertidas, mas os participantes que pontuaram alto em extroversão – assim como os que pontuaram alto em consciência ou baixo em neuroticismo – tendiam a manter o funcionamento cognitivo normal por mais tempo do que outros.

OMS

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), atualmente 55 milhões de pessoas vivem com demência em todo o planeta, das quais entre 60% e 70% têm Alzheimer.

Com o envelhecimento da população, estima-se que a demência poderá atingir 78 milhões de pessoas daqui a oito anos e 139 milhões até 2050.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -