quarta-feira, 29 de junho de 2022
16 C
Vitória

Estudante denuncia professora por racismo em faculdade particular do ES; assista ao vídeo

A estudante de design de moda, Carolina Bittencourt, do Centro Universitário Faesa, em Vitória, gravou um vídeo nesta quarta-feira (22) denunciando a professora Juliana Maria Zucollotto que teria cometido crime de racismo dentro da sala de aula.

O caso ocorreu durante a apresentação de um trabalho, em que um dos temas era sobre periferia e rap. O assunto foi desenrolando e chegou às tatuagens, quando, de acordo com alguns alunos, a professora disse que as tatuagens em pele negra ficam parecendo manchada.

Nas redes sociais, a aluna Carolina Bittencourt, visivelmente emocionada, expôs os fatos. Assista ao vídeo.

“Ela falou que é muito feio tatuagem, mais feio ainda para quem tem a pele negra e que parece pele encardida”, foram essas umas das falas da professora, segundo a aluna.

Faesa 

A reportagem procurou a instituição de ensino para buscar elucidação sobre os fatos ocorridos nesta quarta-feira (22). A mesma respondeu por meio de nota. Segue posicionamento da Faesa.

“A instituição informa que iniciou uma apuração dos fatos assim que tomou conhecimento do ocorrido e abriu um processo administrativo para análise do caso e adoção das providências necessárias. O Centro Universitário destaca que repudia todo e qualquer ato ou manifestação discriminatória e preconceituosa. Qualquer manifestação contrária a esse posicionamento é ato individual, isolado, e não condiz com a política da instituição”, diz a nota.

Nas redes sociais a instituição de ensino também se manifestou.

Posicionamento da FAESA
Posicionamento da FAESA
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -