domingo, 14 de agosto de 2022
21 C
Vitória

Já pensou em ter um bichinho de estimação? Veja os cuidados na hora de adotar um pet

No Brasil existem 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães errantes.

Ter um animal de estimação em casa é certeza de ter uma companhia para todas as horas. A adoção é um meio de garantir um companheiro, além de ser um ato de amor. Mas antes de adotar é preciso entender as responsabilidades e cuidados que requer ter um bichinho em casa. Se você deseja ter um animal, vale a pena conferir a matéria!

Antes de mais nada, organizar a rotina é essencial, já que é necessário se atentar a alimentação, a higiene, a educação, a disciplina e também as visitas de rotina ao veterinário.

A reportagem do MovNwes conversou com a veterinária Camila Nunes sobre os cuidados que são fundamentais ter antes de adotar um animal de quatro patas.

“Quando ocorre uma adoção o ideal é que levem a um veterinário. Muitas vezes, as pessoas buscam uma casa de ração para fazerem a avaliação do animal, o que não é o certo. É necessário fazer um exame de sangue, realizar uma atualização do cartão da vacina e, posteriormente, pensar na castração do bichinho”, disse a veterinária.

Camila Nunes / Reprodução Instagram

A mudança de lar pode afetar o seu novo amigo de quatro patas. Ele pode estranhar o novo ambiente em um primeiro momento, principalmente, se vier de um local em que sofria maus tratos. Por isso, é normal encontrar o bicho quieto nos primeiros dias ou semanas.

“Tem que ter muita paciência. Quando ocorre esses casos do animal vir de um lar ruim, qualquer barulho assusta o animal. O que pode levar ele a fugir e morder. Infelizmente, não tem uma receita pronta para isso, o caminho é o acolhimento e muito afeto”, pontuou Camila Nunes.

Confira alguns cuidados

  • Separe um cantinho da casa para o seu pet

Isso ajuda a criar referência e disciplina. É importante que eles tenham acesso completo e a qualquer hora de um cantinho próprio. Você pode deixar a caminha, o tapete higiênico/caixinha de areia.

  • Mudanças em casa

Os animais possuem hábitos próprios, como subir nas coisas e pular. É preciso ter calma e paciência na fase de adaptação.

  • Escolha da ração

É preciso pesquisar sobre os cuidados com a alimentação, a ração ideal varia de acordo com o peso, a idade e o porte do animal.

  • Tempo para cuidado

O bichinho é seu companheiro. É preciso reservar um tempo para passeio, para banho e alimentar diariamente.

Pet ajuda a superar o luto

Segundo o biólogo inglês Rupert Sheldrake, pessoas que têm cães conseguem superar melhor a perda de um ente querido. Esse é o caso da servidora pública Crisley Dalto, que adotou o Luppye em um momento delicado em sua vida, o falecimento de sua mãe. Ela sempre quis ter um bichinho, mas tinha receio por morar em apartamento e ter diversos tapetes em casa.

“Eu tinha acabado de perder minha mãe. Estava muito sensível e triste. Sempre pensei em ter um Shih Tzu, mas tinha muitas coisas em casa e ficava com medo do bichinho fazer xixi pelo chão. Sabe o curioso? Desde que ele estava comigo nunca fez xixi fora dos locais de costume, exceto quando estava passando mal”, disse Crisley Dalto.

Lup - Cryslei Dalto
Luppye com a sua mãe humana- Crisley Dalto

A adoção ocorreu há cerca de quatro anos. Quando conheceu o cão, ele estava maltratado, com machucados e sem vacinas. Assim que decidiu adotá-lo, Crisley Dalto o levou ao veterinário, fez um check up e hoje ele é o xodozinho.

“Eu fui conhecer o cachorro e foi amor à primeira vista. Ele pulou no meu colo e já perguntei à dona se poderia doar. Eu costumo dizer que ele que me escolheu e não o inverso. É incrível como é um elo de carinho. Às vezes eu saia para caminhar e passear com ele e parecia que ele percebia que eu estava triste, por conta da situação da minha mãe, e na hora ela vinha até mim, pulava e me animava”, pontuou.

Querendo adotar?

Uma das opções para quem deseja ter um animal de estimação é a organização Patinhas Carentes. Atualmente, o Patinhas abriga cerca de 50 cães e 75 gatos. Para ser um pai ou mãe de pet é necessário assinar um Termo de Adoção. Documento que conta com uma série de cuidados, preparações e responsabilidade que são importantes para ter um bichinho. Para conhecer os animais, basta entrar em contato pelo email: [email protected]

“A importância do trabalho do Patinhas Carentes é dar a chance de um recomeço para gatinhos e cachorrinhos. Os animais que são resgatados muitas vezes estão em estado gravíssimo de saúde. A adoção responsável desses animais é igualmente importante, pois eles merecem muito amor. Nossa equipe é toda voluntária. Nos organizamos para cuidar dos animais da melhor maneira possível. Tudo do Patinhas Carentes depende 100% de doações”, disse Mariana Mello, que é voluntária há cerca de 6 anos e uma das integrantes da equipe organizadora.

Não ao abandono

No Brasil, existem aproximadamente 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães abandonados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso, ao adotar um animal é preciso ter ciência de que a companhia é, em média, para os próximos 10 anos. 

Cabe aqui lembrar que é crime abandonar animais. De acordo com a Lei Federal nº 14.064/20, que alterou a Lei nº 9.605/1998, o abandono se classifica como uma forma de maus tratos. A legislação prevê pena de detenção em até 5 (cinco) anos, além de multa.

 

- Publicidade -

4 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela matéria! Obrigada por compartilhar o amor dos animais!
    A adoção é um ato de amor! Uma relação de afeto escolhida por eles!
    Não merecemos, mas mesmo assim eles nos dão: o amor incondicional! ❤️❤️❤️

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -