quinta-feira, 7 de julho de 2022
26 C
Vitória

Enterro de menina que morreu em escola de Vitória é marcado por emoção

Em meio a muita emoção e tristeza, familiares, amigos e parentes se despediram da estudante Estéfany Gonçalves dos Santos, de 11 anos. O sepultamento ocorreu às 9h30, no cemitério de Maruípe, em Vitória. A menina faleceu após sofrer um mal súbito em uma escola da rede municipal de ensino da capital.

A comoção foi inevitável. Bastante abalados, os pais de Estéfany, a dona de casa Glauciane Gonçalves do Nascimento, e o pai, Welington Nascimento dos Santos, não quiseram conversar com a imprensa.

Durante a despedida, o primo da jovem, Willis Marques, de 42 anos, destacou que Estéfany era uma menina carinhosa e muito dedicada.

“A Estéfany era uma garota fora série. Diferentemente de tantas crianças que vemos no mundo e que ocupam o seu tempo com coisas banais, ela se preocupava em fazer a obra de Deus. Era uma menina dedicada e carinhosa. Todos tivemos aquele sentimento de perda grande. Ela era de família humilde, mas muito querida por todos”, contou Willis, bastante emocionado.

A jovem estudante era membro do Clube de Desbravadores da Arca de Noé, um ministério para as crianças da Igreja Adventista do Sétimo Dia. A diretora do clube destacou como era a personalidade da Estéfany.

Sandra Regina da Vitória Evangelista, diretora do Clube de Aventureiros Arca de Noé. Foto: Maria Clara Leitão

“Ela era uma menina doce, dedicada, de fala mansa. No clube temos quatro classes: de seis, sete, oito e nove anos. Quando a Estéfany entrou, com sete anos, teve que fazer duas classes: abelinhas, de seis anos, e iluminares, de sete anos. Ela deu conta de duas classes. Se a gente for resumir em palavras, era uma criança extremamente organizada e muito carismática”, recorda.

Amiga da família, Gesana do Rosário Nunes acompanhou de perto toda a situação. Ela disse que essa tragédia pegou todos de surpresa.

“Eu também tenho um filho de 11 anos, que tem apenas dias de diferença da Estéfany. Tínhamos uma convivência maravilhosa, bem próxima mesmo. Cuidei um tempo dela. Sabia que ela tinha um problema cardíaco, mas não imaginava que era tão grave. Tem que ter muita força em uma situação assim”, lamenta.

Segundo familiares, a menina era portadora de cardiopatia, mas fazia acompanhamento regular com médicos.

O caso

Na tarde desta sexta-feira (20), a aluna do 5º ano, Estéfany Gonçalves dos Santos, de 11 anos, começou a passar mal no refeitório da Escola Francisco Lacerda de Aguiar, na Grande São Pedro, em Vitória, depois de lanchar.

Escola onde menina de 1 11 anos morreu, na Grande São Pedro

Ela recebeu os primeiros socorros no local e em seguida foi levada para uma sala isolada, longe da presença de outros estudantes. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a equipe médica não conseguiu reanimar a criança. O corpo da estudante foi retirado da escola por volta das 18 horas.

 

Corpo de criança que morreu em escola será sepultado neste domingo (22)

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -