quinta-feira, 5 de maio de 2022
24.9 C
Vitória

Mais de 12 mil crianças imunizadas contra a Covid-19 em mutirão de vacina

Foram imunizadas 12.927 crianças de 05 a 11 anos no último mutirão de vacinação que mobilizou todos os municípios do Espírito Santo nos dias 11 e 12 de março. O resultado representa 40% de cobertura desse público alvo com uma ou dose única no Estado. 

Além disso, 1.634 adolescentes de 12 a 17 anos foram vacinados nos dois dias. De forma geral, ao todo, durante a ação, 37.106 pessoas receberam as doses. No mutirão realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa) e em parceria com as prefeituras, o alvo era priorizar a imunização das crianças, mas foram disponibilizadas primeira e segunda doses e também as de reforço de acordo com cada faixa etária.

Durante os dois dias de mutirão, todas as regiões de Saúde do Estado receberam a visita de um representante da Sesa como parte da ação mobilizadora. Foram alcançados 53 municípios. As equipes de subsecretários, superintendentes, diretores, gerentes/coordenadores se dividiram nas visitas.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, por exemplo, acompanhou na última sexta-feira (11), o mutirão de vacinação infantil em cinco municípios da Região Norte do Estado: Vila Valério, São Gabriel da Palha, Águia Branca, Barra de São Francisco e Ecoporanga.

Nesse dia, o secretário esteve acompanhado dos superintendentes das regiões de saúde Central e Norte, Maricelis Caetano e Edilson Monteiro, respectivamente, e de autoridades locais de cada município visitado. Na ocasião, Nésio Fernandes fez um apelo para que os pais e mães levassem seus filhos para serem imunizados.

“É fundamental que os responsáveis por nossas crianças entendam a importância, necessidade e a segurança da vacinação nesse público. Estamos fazendo uma mobilização intensa em todo Estado e faço um apelo aos papais e as mamães para que levem seus filhos para serem vacinados”, afirmou.

Reconhecimento

Durante as visitas, além de vacinar algumas crianças, Nésio também visitou unidades de saúde municipais, conversou com servidores para ouvir as principais demandas e também ouviu as pessoas que estavam nos locais.

O subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, também se fez presente nas ações e percorreu as microrregiões Central Serrana e Sudoeste Serrana.

“Foi uma oportunidade de agradecer presencialmente o esforço dos profissionais de Vigilância em Saúde em prol das coberturas vacinais. Reconhecemos o esforço de todos esses profissionais e sua dedicação à vacinação contra a Covid-19”, declarou

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, ressaltou a boa cobertura vacinal no público infantil no município de Laranja da Terra, em mais de 70% na primeira dose, além do empenho de Afonso Cláudio. 

“É um orgulho acompanhar de perto esses municípios que se destacam no cenário estadual. Laranja da Terra apresenta uma taxa de cobertura de D1 no público infantil superior à média do Estado. Além do empenho e dedicação dos profissionais de Afonso Cláudio na execução das estratégias do plano de vacinação”, afirmou.

Imunização realizada de forma lúdica

No segundo dia do Mutirão de Vacinação Contra Covid, para mobilizar a população a imunizar o público infantil, os gestores municipais organizaram brincadeiras e distribuíram pipoca e algodão doce nas Unidades Básicas de Saúde em três municípios da Região Sul do Estado: Mimoso do Sul, Apiacá e São José do Calçado. Além disso, a programação foi acompanhada pelo secretário Nésio Fernandes e pelo superintendente da Região, Márcio Clayton.

Moradora de Mimoso do Sul, Regina dos Santos Oliveira aproveitou a ação para levar o filho, Gabriel dos Santos Oliveira, de 12 anos, para receber a segunda dose da vacina. Ela destacou a importância do mutirão e o cuidado do Governo do Estado com a vida de cada cidadão.

“Essa ação está ajudando muito na vacinação da população como um todo, e principalmente das crianças. Aqui na cidade temos as doses sempre disponíveis e acho muito importante que toda a população abrace essa causa. Acredito que graças à imunização com a primeira dose, meu filho contraiu o vírus da Covid-19 e não teve sintomas graves”, ressaltou.

Este é o mesmo sentimento da dona de casa Tatiane Correa de Souza, e da sua filha, Thayna de Souza Rodrigues, de 11 anos. Ambas foram contaminadas pelo vírus duas vezes juntas, e no último sábado foram vacinadas em São José do Calçado. Segundo a mãe da jovem, receber a dose contra a doença é sinônimo de alegria, segurança e esperança. 

“Quando tivemos Covid-19 pela primeira vez, ainda não tínhamos tomado nenhuma dose da vacina e tivemos sintomas mais fortes. Já na segunda contaminação, com a primeira dose aplicada, foi muito mais tranquilo. Estou muito feliz por receber a minha dose de reforço e ver minha filha tomando a sua D2. Só tenho a agradecer ao Sistema Único de Saúde por essa oportunidade”, relatou.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -