segunda-feira, 16 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Nevoeiro antecipa chegada de frente fria ao ES e ventos de até 60 km

– “O nevoeiro visto em Vila Velha neste domingo (30) não passou de um fenômeno natural”, disse uma fonte do Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper) ao Jornal MovNews. 

A manifestação da natureza, no entanto, intrigou a população de Vila Velha/ES. Pontos turísticos como o Convento da Penha, Morro do Moreno e diversos edifícios altos do centro de Vila Velha e Praia da Costa ficaram totalmente encobertos.  

O Nevoeiro encobriu o céu de Vila Velha. Imagem: Cássio Laiber

A professora Ana Maria Lima dos Santos estava aproveitando a praia quando o céu ficou encoberto.

“Estava tomando sol e de repente uma onda esfumada começou a invadir o mar e a areia. Foi muito rápido e, na verdade, perdemos a visibilidade da paisagem. Não sabíamos onde era o mar e o céu. Os prédios foram todos cobertos por esse nevoeiro”, relata.

O designer gráfico Thiago de Freitas Coutinho relatou que quando acordou já estava vendo a névoa vir em direção à cidade.

“Quando eu vi, achei que fosse chuva, com o passar do tempo percebi ser uma neblina. Algo que nunca vi aqui na praia”, narra.  

Muitas pessoas acreditaram que o fenômeno pudesse ter alguma ligação com os efeitos da erupção do vulcão Hunga-Tonga Hunga-Ha’apai, na nação polinésia de Tonga no dia 15 de janeiro.

Segundo a NASA, agência espacial do governo americano, a erupção do Hunga-Tonga foi centena de vezes mais poderosa que a bomba de Hiroshima, lançada sobre o Japão na segunda Guerra Mundial. Nas últimas semanas, as partículas da explosão do vulcão submarino deixaram o céu de algumas cidades brasileiras com a coloração avermelhada. 

Segundo o meteorologista do Incaper Hugo Ramos, o nevoeiro que tomou o céu de Vila Velha nada tem a ver com o vulcão Tonga, que entrou em erupção no meio do mês do outro lado do mundo.

“O fenômeno foi provocado pela formação de uma camada de inversão térmica que aprisiona muita umidade na atmosfera mais próxima ao solo”, esclarece.

Ainda de acordo com o meteorologista, na Grande Vitória, quando o vento sopra fraco no sentido sudeste trazendo umidade marítima e se esbarra contra o “pé de serra” (oeste da região, divisa com a Serrana) é forçado a subir, formando nuvens baixas.

“O fenômeno ocorre antes da chegada de uma frente fria, em alguns casos. Normalmente, a temperatura diminui com a altitude. Na inversão térmica, ocorre o contrário. Assim, o ar mais denso e frio fica aprisionado próximo à superfície. Se ele estiver úmido o suficiente e o vento estiver calmo, um nevoeiro pode se formar e a poluição pode ser retida”, completa.

Céu avermelhado

Moradores do Espírito Santo Têm sido presenteados desde a última semana com céus em tom alaranjado, que, de acordo com especialistas, são cinzas do vulcão Hunga Tonga-Hunga Haʻapai, que entrou em erupção há mais de 12 mil km de distância do Brasil. 

A moradora do bairro Grande Vitória Lays Costa fez alguns registros do céu alaranjado neste fim de semana, pela Orla de Camburi, ao norte da capital, Vitória. 

Céu alaranjado no ES. Foto: Lays Costa

Previsão para para os próximos dias no ES 

Fevereiro começa com tempo instável no Espírito Santo. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) existem grandes chances de chuvas intensas em mais de 40 municípios do ES, que terá de 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, e ventos intensos (40-60 km/h).

Com baixo risco de corte de energia elétrica, mas com queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

O dia 1 de fevereiro terá tempo quente e, ao mesmo tempo, chuvas intensas. Segundo o Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper), o período da tarde terá pancadas de chuvas com trovoadas no sul do ES e também na Grande Vitória. Os termômetros estarão acima dos 30°C em todas as regiões capixabas. O destaque fica para a região sul que atingirá 39 °C. Na Grande Vitória a previsão é de 37 °C. 

Confira as cidades sob alerta de chuvas intensas 

Afonso Cláudio

Água Doce do Norte

Alegre

Alfredo Chaves

Alto Rio Novo

Anchieta

Apiacá

Atílio Vivacqua

Baixo Guandu

Barra de São Francisco

Bom Jesus do Norte

Brejetuba

Cachoeiro de Itapemirim

Castelo

Conceição do Castelo

Divino de São Lourenço

Domingos Martins

Dores do Rio Preto

Ecoporanga

Guaçuí

Ibatiba

Ibitirama

Iconha

Irupi

Itaguaçu

Itapemirim

Itarana

Iúna

Jerônimo Monteiro

Laranja da Terra

Mantenópolis

Marataízes

Marechal Floriano

Mimoso do Sul

Muniz Freire

Muqui

Piúma

Presidente Kennedy

Rio Novo do Sul

Santa Maria de Jetibá

São José do Calçado

Vargem Alta

Venda Nova do Imigrante

Além das chuvas e ondas de calor, no Espírito Santo têm sido registrados diversos outros fenômenos climáticos.

 

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -