segunda-feira, 16 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Trabalhador da saúde que não estiver vacinado não poderá entrar em hospital, diz Nésio

Medida foi anunciada nesta quarta-feira (14) pelo secretário de Saúde e passa a valer a partir do dia primeiro de maio

A partir do dia primeiro de maio, o trabalhador da saúde que não estiver vacinado será proibido de entrar nos hospitais do Espírito Santo. A afirmação foi dita durante uma apresentação virtual nesta quarta-feira (14), sobre as denúncias relacionadas a campanha de vacinação contra a Covid-19.

A apresentação teve a participação do secretário de Estado de Controle e Transparência (Secont), Edmar Camata e do ouvidor da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Rafael Caliari. Os dados divulgados na apresentação são referentes ao dia 16 de janeiro até o dia 09 de abril.

Ao todo foram 501 manifestações entre reclamações, denúncias, informações, solicitações e sugestões sobre o processo de vacinação no estado. As denúncias e reclamações sobre os casos de fura fila na vacinação foi o que mais apareceu durante a apresentação. Das manifestações recebidas, 72% são de responsabilidade dos municípios e 25% da Sesa.

Foto: Divulgação Sesa

Para o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, o cenário ideal e que desejaria estar vivendo é um cenário de ampla disponibilidade de vacinas, aonde qualquer médico sanitarista, trabalhador da saúde e cidadão consciente vive uma situação constrangedora em ter que ficar fiscalizando o fato de poder ter acesso a um direito e estar protegido contra uma doença que já tem proteção.

“Não gostaríamos de ter que viver um momento histórico aonde medidas para furar a fila precisam ser adotadas para impedir que pessoas dentro da prioridade tenham o seu momento respeitado na imunização. Nosso desejo é que a gente consiga imunizar em massa toda a população rapidamente e consiga vencer esse momento difícil”, disse.

Rede de frios e validade de doses

O secretário de Estado de Controle e Transparência (Secont), Edmar Camata, explicou que foi aberta uma auditoria de controle do processo de vacinação no Espírito Santo, e que embora a aplicação das doses fique a cargo dos municípios, o controle interno pode e deve auxiliar os municípios nessa tarefa. O primeiro relatório deve ser entregue até o dia três de maio.

Ele também explicou que parte dessa auditoria será realizada especialmente onde estão localizadas as redes de frios, em Colatina, São Mateus, Cachoeiro de Itapemirim e Vitória. Além disso, que dois municípios foram notificados por estarem com vacinas prestes a vencer nos próximos dias.

“Não pode ter dose com validade expirada, é uma questão vital. Também vamos emitir alerta para municípios com um estoque alto de vacinas”, explicou o secretário.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -