Correndo atrás de candidatos


Enquanto o jogo em torno do Palácio Anchieta ainda não pegou fogo, os principais partidos se concentram em compor chapas fortes para a Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. E a tarefa não está fácil, diante da escassez de novas lideranças para completar as chapas, já que as coligações proporcionais estão proibidas. Republicamos, PSB, PP e Podemos são os partidos que mais se movimentam no momento. Espera-se uma grande migração, especialmente de deputados estaduais, para essas siglas ou para algum partido menor com o poder de montar uma chapa que atraia esses personagens.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *