segunda-feira, 16 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Uvas viníferas II

Uvas

Como dissemos em coluna anterior, existem mais de quatro mil tipos de uvas Vitis viníferas, também conhecidas como Vitis europeias que são cultivadas para a vinificação e Vitis labrusca, que são conhecidas como uvas de mesa que não apresentam características para a produção de vinhos.

Nesta coluna continuaremos falando um pouco mais sobre elas, responsáveis na produção da bebida mais antiga do planeta, o vinho.

Tannat

uva-tannat.jpgTambém de origem francesa, esta uva se adaptou tão bem no Uruguai que se tornou a uva emblemática do país. Os vinhos produzidos a partir desta casta são encorpados e bastantes tânicos. Aliás, Tannat significa tanino em francês.

Toda uva tinta é rica em polifenóis, mas a Tannat concentra vários antioxidantes como o resveratrol em maior quantidade do que as demais uvas tintas, que inibe os radicais livres e combate as doenças cardiovasculares.

Malbec

Embora de origem francesa, esta uva começou a fazer muito sucesso em produções vinícolas fora da Europa, principalmente na Argentina, país que detém a marca do maior produtor de vinhos desta uva no mundo.

De características organolépticas como um vinho macio, bastante aromático e de leve sabor de especiarias e flores.

Syrah

 uva-sirah-scaled.jpg

Mais uma uva tinta francesa originária do Vale do Rhône, que também se adaptou muito bem em vários países fora da Europa, como a Austrália, a Argentina e o Uruguai. Mas, é em Portugal, na região do Alentejo, onde se produz um vinho ícone desta casta, o Incógnito.

A história deste vinho vale a pena ser contada. O casal Hans e Carrie Jorgensen, ele dinamarquês e ela norte-americana, quando atracaram seu veleiro em Portugal em 1988 tiveram o sonho de produzir um vinho superior da uva Syrah no país que escolheram para viver e constituir família.

Então, compraram uma propriedade na localidade que se chama Cortes de Cima. Mas, havia um problema, a legislação local não permitia que se produzissem vinhos que não fossem de castas genuinamente portuguesas e a Syrah, por ser estrangeira, não era aprovada pelas regras de Denominação de Origem Controlada de Portugal.

Foi então que em 1998 nascia o primeiro vinho alentejano produzido a partir de uma casta estrangeira, portanto ilegal. Mas como driblar esta proibição?

Foi aí que o casal teve a grande sacada, ocultando o nome da uva no rótulo, batizazando-o de Incógnito. Os vinhos desta uva são intensos, aroma rico em especiarias e defumado, com um sabor discretamente frutado.

Tempranillo

Uma uva pra se chamar de três. De origem espanhola, ela também é encontrada em duas regiões portuguesas, no Norte (Douro), onde recebe o nome de Tinta Roriz e no Sudeste (Alentejo) tem o nome de Aragonês.

Esta uva elabora vinhos de corpo médio de sabor frutado e aroma de ervas e especiarias. Quando envelhecidas em barris de carvalho podem adquirir notas de baunilha.

Merlot

uva-merlot.jpg

Outra uva francesa, originária da região de Bordeaux, ela é predominante nas sub-regiões de Pomerol e Saint-Émilion. Muito popular fora da França, os vinhos produzidos a partir desta uva são macios, porém encorpados, com aroma e sabores frutados, ideais para se consumir ainda jovens. Não é vinho longevo, ao contrário da Cabertnet Sauvignon, que aproveita bem o processo de envelhecimento.

Sauvignon Blanc

 uva-sauvignon-blanc-scaled.jpg

Outra uva francesa clássica na produção de vinhos brancos. A Sauvignon Blanc é cultivada principalmente no Vale do Loire e em Bordeaux. Apesar da sua origem francesa, esta uva faz muito sucesso em outros países mundo afora.

Esta casta produz vinhos suaves, com acidêz e sabor discretamente herbáceos, especialmente quando produzidos no seu país de origem.

A Nova Zelândia é o país que tem se destacado na produção de vinhos desta uva. Hoje vamos finalizar com estas seis uvas.

Até a próxima semana. Mas, se beber não dirija!

Conheça outras Uvas viníferas:

https://movnews.com.br/cotidiano/2022/01/mais-de-4-mil-tipos-de-uvas-viniferas/

https://www.academiadovinho.com.br/__mod_ela_uvas_mostra.php?num_uva=36

- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado Jorge pela leitura.
    Sim, há no mundo uma variedade imensa de uvas Vitis viníferas e tem cada nome que até soa estranho para nós.
    Como é o caso da uva Agiogitiko originária da Grécia e a Plavac Mali da Croácia, para citar algumas.
    Grande abraço,
    Paulo Angelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -