quarta-feira, 18 de maio de 2022
21.9 C
Vitória

Penedo Borges, voando alto!

O capixaba que sonhou alto, com os pés no chão e a cabeça do outro lado da Cordilheira dos Andes, ficou imediatamente impressionado e seduzido por um dos melhores terroirs da América do Sul, o distrito de Agrelo (Luján de Cuyo), Mendonza.

Animado com a oportunidade de poder não só aprender, mas também contribuir com sua experiência para uma indústria de vinhos aberta a inovação, ele enxergou o tremendo potencial da região para produzir vinhos na Argentina para o mundo.

Então, em 2005 após algumas viagens, o carioca de nascimento, mas capixaba de coração e de formação, inclusive tem o título de cidadão vitoriense concedido pela Câmara Municipal de Vitória, Euclides Penedo Borges, engenheiro, enófilo e professor de enologia na Associação Brasileira de Sommeliers, autor de livros sobre vinhos, uniu amigos brasileiros e o talento dos profissionais argentinos e fundaram na região de Mendonza a Penedo Borges Bodega Boutique.

Após 16 anos de sua jovem história a vinícola já é um case de sucesso e apresentou sua nova marca reformulada e novos rótulos para o mercado.

Em se tratando de uma vinícola boutique, a Penedo Borges tem produção limitada. Em seu single vineyard de 48 hectares, localizado no Alto Agrelo produz apenas 190.000 litros de vinho por ano.

Graças ao profundo conhecimento da vinha e dos diferentes perfis de solos que compõem o prisma aluvial do Alto Agrelo, são aplicadas técnicas de viticultura de precisão. A colheita na Penedo Borges é totalmente manual.

“Nosso propósito é unir o melhor de dois mundos: o tradicional, ao resgatar a sabedoria ancestral e o valor artesanal do vinho, e o moderno, que promove o uso da tecnologia para o desenvolvimento produtivo, facilitação do comércio e uso eficiente dos recursos naturais”, resume Euclides Penedo Borges.

“Nosso propósito é unir o melhor de dois mundos: o tradicional e o valor artesanal do vinho”, destaca Euclides Penedo Borges. Imagem: Divulgação

No dia do meu aniversário, dois de fevereiro, tive a oportunidade de conhecer e degustar o vinho Penedo Borges Prisma. Bom, caro leitor, antes de falarmos sobre o vinho degustado cabe aqui uma pequena informação a respeito da palavra Prisma que aparece no rótulo logo abaixo do nome do vinho.

Na região de Agrelo tem um prisma aluvial, ou seja, solos que se formam a partir de sedimentos (fragmentos de rochas) oriundas de outros lugares que são carregadas pela ação das águas e dos ventos. No caso específico dos vinhedos Penedo Borges estes sedimentos são trazidos da Cordilheira dos Andes por estas ações da natureza.

O vinho degustado foi o Penedo Borges Prisma Gran Malbec 2017 Single Vineyard. Vinho varietal 100% da uva Malbec, amadurecimento em barricas de carvalho francês e americano de primeiro, segundo e terceiro uso por um período de 12 meses, mais 18 meses em garrafa antes de ser comercializado.

Seu teor alcoólico é de 14,3% por volume e sua temperatura de serviço ideal é entre 16°C e 18°C, recomendações do produtor que devemos seguir. De cor vermelho-púrpuro profundo tem aromas de frutos vermelhos, flores e chocolate.

Na boca, redondo, com excelente estrutura, bom frescor, taninos maduros sedosos e final persistente. Harmoniza-se perfeitamente com um bom churrasco – um dos pratos prediletos da culinária brasileira –, carnes vermelhas, massas com molho à bolonhesa, presunto cru, queijos tipo gouda e ossobuco. Aprovei e indico. Seu preço? 145 reais. Vale cada real investido.

Este vinho recebeu 91 pontos Descorchados – importante guia dos vinhos sul-americanos e 90 pontos de James Suckling, renomado crítico norte-americano de vinhos e charutos –.

Como os gansos selvagens caiquenes, assim chamados pelos índios Mapuches, que cruzam as cordilheiras no extremo inverno, o cariocapixaba Euclides Penedo Borges e seus amigos brasileiros e argentinos também voaram alto, cruzaram a Cordilheira dos Andes e realizaram o sonho de produzir vinhos que conquistaram o mundo.

Então, um brinde a Euclides Penedo Borges e seus amigos empreendedores que enche de orgulho capixaba e brasileiro ao realizar o sonho da vitivinicultura e produzem vinhos de qualidade superior no país vizinho.

Até a próxima semana, mas lembre-se: bebida alcoólica e direção não combinam nem se harmonizam

- Publicidade -

6 COMENTÁRIOS

    • Cara Patrícia muito obrigado pelo elogioso comentário.
      Realmente nos dá muito orgulho um capixaba produzir vinhos de qualidade na Argentina. Uma Bodega Boutique que já nos mostra seu potencial com vinhos pontuados por importantes críticos do mundo do vinho.
      Paulo Angelo.

    • Muito obrigado Josy por seu comentário. Realmente o vinho em questão é de muita qualidade o que me motivou a escrever sobre ele e a história da Bodega Boutique Penedo Borges.
      Paulo Angelo.

  1. Prezado Paulo Angelo, parabéns pela brilhante matéria a respeito dos vinhos Penedo Borges, que represento em Vitória, e do Euclides. A matéria espelha com realismo a posição e as conquistas da atual Bodega Penedo Borges (ex Otaviano).
    Cordialmente, Rita Ramalho, Vitória, ES.

  2. Rita muito obrigado pela leitura e comentário.
    Foi um prazer enorme escrever esta coluna. A Penedo Borges sem sombras de dúvidas é um case de sucesso e um orgulho para capixabas e brasileiros.
    Paulo Angelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -