sábado, 21 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

A linguagem corporal e seus reflexos profissionais

Muito em evidência o estudo e análise da linguagem corporal. Cada vez mais, ela vem repercutindo em vários segmentos e assumindo sua importância no mercado de trabalho.

Assim, desde o primeiro momento em que você se dirige a uma entrevista de trabalho, quando vai apresentar um projeto ou uma proposta de real importância, há que se pensar no quanto a postura profissional se insinua no poder dessa apresentação, centralizar o raciocínio lógico e focar naquilo que é essencial para manter o equilíbrio emocional para, por fim, obter o sucesso que deseja alcançar nessa empreitada.

Há sinais aparentemente imperceptíveis aos olhos comuns que demonstram grande segurança ou insegurança, poder de ação, se o indivíduo é proativo ou não, sua ansiedade ou inquietude diante de situações de stress ou risco, seu autoconhecimento que resulta no autocontrole, ou não.

Embora muitas pessoas ainda não se tenham dado conta disso, ou ainda, aqueles que, mesmo conhecendo o “como funciona”, relaxam e esquecem de utilizar as ferramentas poderosas de autocontrole, olhar, gestual, tom de voz, movimentação corporal.

Quando bem orientado e, em total equilíbrio das emoções, é possível um indivíduo seguir à risca as regrinhas essenciais de profissionais gabaritados nessa área, com vistas a atingir o sucesso em falas públicas, em especial os representantes do poder público, influenciadores, grandes personalidades, empresariado em fase de apresentação de grandes projetos a potenciais investidores.

Enfim, situações de extremo stress, porém, conscientes da importância da mensagem subliminar repassada concomitantemente à sua linguagem convencional, servindo como ponto de apoio àquela fala ensaiada ou à apresentação.

É possível atingir o ápice e ser bem sucedido seguindo aquelas orientações acima elencadas. Com base nessa importância exposta pelos especialistas em linguagem corporal, um profissional pode emitir imagem de segurança, certeza, credibilidade, conhecimento e domínio do assunto.

Quando falamos nesse cuidado com todos os sinais que o nosso corpo emite, estamos destacando que, diante de uma reunião de negócios ou mesmo dentro da própria empresa juntamente aos superiores que, na maioria das vezes, um profissional consegue reverter assustadoramente uma decisão a ser tomada pelos superiores, inclusive sobre o seu futuro na empresa.

Essa dinâmica nas relações e o domínio claro das emoções no comando dessas relações de trabalho passam a ser destaque no seu desempenho profissional e podem acelerar a sua ascensão na carreira. É sabido que, todo aquele que mantém um visual bem cuidado e em sintonia com a empresa, se seguir o padrão e estilo de vestuário do seu superior, já começa a despertar a ‘simpatia’ dele e chamar a atenção para o profissional.

Acrescido a isso, as regras essenciais de etiqueta profissional nas empresas e em reuniões de trabalho, colocar-se sempre à direita do chefe sempre pronto a ouvir com atenção e fazer anotações precisas, são um excelente grau de credibilidade e confiança. Ainda destacamos que, nunca encarar o chefe é um excelente sinal de não enfrentamento.

Colocar-se no lugar de submissão à ordem e aos comandos, mesmo que os conhecimentos do profissional estejam ou sejam superiores aos do seu imediatamente superior, manter-se atendo e ouvir com precisão cirúrgica, é elementar.

Obviamente, aqueles cuidados especiais e essenciais com relação à boa apresentação, vestir-se adequadamente, manter a higiene pessoal sempre em dia, ser solícito e educado com os colegas de trabalho, além da pontualidade que demonstra o cuidado, o zelo com o trabalho e com a credibilidade da empresa.

E essa pontualidade se refere tanto a horários e compromissos agendados especificamente, quanto à liberação de documentos, despachos, decisões relativas à sua mesa de trabalho, aos emails e retornos àqueles que o procuram em função da sua atividade.

Com base nas indicações de Paulo Sérgio Camargo, autor dos livros “Linguagem Corporal” e “Não Minta para Mim! Psicologia da Mentira e Linguagem Corporal”, destacamos alguns desses critérios essenciais nas relações entre profissionais e seus bons olhos quando o profissional tenta vestir-se para imitar seu chefe.

Nunca para ser melhor ou superior a ele. Confronto gera desconforto e arranha as relações profissionais.

  1. Sempre que encontrar com o superior, aproxime-se pelos lados. Nunca de frente, exatamente para evitar passar a impressão de afronta ou enfrentamento. Como já dissemos anteriormente, o mesmo comportamento se refere a encaradas. Sempre bom evitar esse tipo de situação.
  2. Numa mesa de reuniões, tente ficar à direita do chefe, o mais próximo possível. Essa posição é favorável e indica que ele pode contar com você.
  3. Buscar um café de vez em quando, é um ato de gentileza e cortesia. Exageros são traços do famoso puxa-saco.
  4. Seja qual for o seu grau na empresa, numa conversa e no início de uma reunião, chame o sujeito pelo nome. Isso atrairá a atenção dele para você.
  5. Não esconda nada do seu chefe. Levar notícia ruim nunca é legal, mas omiti-la é pior ainda. É inadequado.
  6. Anote tudo sempre. Confiar na memória nunca é muito esperto. Importante, porque demonstra seu grau de preocupação e importância com o aquilo que o chefe tem a dizer.
  7. Naturalidade diante do dono ou presidente da empresa. É educado cumprimentar, porém, mudar de comportamento subitamente apenas pela presença de um superior, pega mal. É perceptível esse comportamento.
  8. Cuidado com a mão na hora da foto ou em meio a várias pessoas. A colocação das mãos demonstra apenas ato de carinho e amizade, ou de intimidade e proximidade. Por vários motivos, deve ser evitado. Vamos evitar não confundir as pessoas sobre uma relação inexistente, ou mesmo romper com as regras da empresa.
  9. Falsas intimidades. Não criar falsas intimidades em razão de situações corriqueiras. Se tem música e dança nos arredores não quer dizer que aquele diretor com quem você mal tem contato no dia a dia se torna um amigão de infância.
  10. Chamar a atenção. Não queira chamar a atenção, gesticular demais, falar alto demais, as gargalhadas altas demais. Pode passar a impressão de que você está tentando aparecer muito mais que os outros, e, pior, pelo lado nada elegante.

12. Bajular o presidente. Não queira nunca bajular o presidente da empresa. Cumprimente-o, mas deixe-o livre para escolher com quem estar ou conversar em uma festa

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -