segunda-feira, 16 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Covid-19: Nésio projeta 21 dias sem mortes e anuncia mutirão de vacinação

O secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes, afirmou nesta segunda-feira (28), em coletiva de imprensa, que o Espírito Santo pode ficar 21 dias seguidos sem mortes por Covid-19. Com “grande otimismo”, Fernandes justificou a projeção com base adesão da população capixaba à vacinação contra a doença.

“Nós temos um grande otimismo com o resultado da vacinação da população brasileira com o resultado das vacinas disponíveis hoje. Nós podemos ter ao longo dos próximos 21 dias o início dos dias sem óbitos no Estado do Espírito Santo. Isso, sem dúvida nenhuma, será algo a ser alcançado graças ao esforço pela vacinação, à adesão da população capixaba às vacinas disponíveis no Plano Nacional de Imunizações (PNI)”, disse o secretário.

O Painel Covid-19, plataforma da Sesa com informações a respeito da doença no estado, aponta cinco óbitos registrados nas últimas 24 horas. Apesar da inserção dos dados ter ocorrido nesta segunda, as mortes ocorreram em outros dias. Duas no último domingo (27), uma na terça (22) e as demais nos dias 15 e 17 de março. A demora na contabilização costuma acontecer devido à necessidade de confirmação da causa da morte.

Mesmo com a celebrada adesão à vacina, inclusive com agradecimentos de Fernandes aos cidadãos, o titular da pasta cobra mais comprometimento de parcela da sociedade capixaba, especialmente na faixa etária entre 18 e 39 anos. Estes, explica, têm comparecido menos aos pontos de vacinação do que os adolescentes.

“Nós queremos reconhecer que a população capixaba, especialmente os idosos e a população adulta, que tem tido uma posição muito assertiva na adesão à vacinação. No entanto, temos muitos desafios ainda na população entre 18 anos e 39 anos na aplicação da 1ª, da 2ª e da 3ª dose. Temos uma adesão inclusive melhor dos adolescentes. O grande desafio agora é o segundo reforço dos idosos e da vacinação infantil”.

O secretário de Saúde, Nésio Fernandes, e o subsecretário Luiz Carlos Reblin durante a coletiva – Foto: Divulgação/Sesa

A estratégia para superar esse desafio de ampliar a cobertura vacinal, especialmente em determinadas faixas etárias, consiste na realização de mais um mutirão de vacinação. De acordo com o secretário, a ação acontecerá na próxima sexta-feira (1°) e sábado (2) em quase todos os municípios do estado e irá vacinar a população tanto contra a Covid-19 quanto contra a gripe (Influenza).

“Estamos lançando nesta semana uma nova semana temática com o tema da vacinação das crianças de 5 a 11 anos e também com o segundo reforço dos nossos idosos. Acreditamos que a aplicação do segundo reforço irá mobilizar aqueles idosos que estão em atraso com a aplicação da 2ª e 3ª dose para que eles atualizem seu esquema, porque, com certeza, eles irão procurar os pontos de vacinação para serem imunizados”, informou.

Fernandes ressaltou que as vacinas contra a gripe disponíveis no PNI já estão atualizadas com as novas cepas, entre elas a H3N2, responsável pela epidemia estabelecida no estado no final de 2021. “Já tem no sistema de saúde uma vacina tripla, que tem atualização das cepas adequadas aos vírus da influenza que estão circulando no nosso hemisfério”.

Outra previsão dada por Nésio Fernandes foi a de que, nos próximos 10 dias, mais quatro microrregiões entrem na zona azul do mapa de risco. A cor simboliza áreas consideradas de risco muito baixo para a transmissão do coronavírus. São elas: Caparaó, Litoral Sul, Rio Doce e Centro-Oeste.

“Essas [micro]regiões estão próximas a alcançarem os três indicadores que definem o risco muito baixo. As demais regiões podem alcançar também neste mês de abril o risco muito baixo. Isso depende delas se mobilizarem e reforçarem a capacidade de vacinação de idosos e adolescentes. Caminhamos em contexto de não surgimento de novas variantes para uma vitória sobre a pandemia ao longo dos próximos meses”, acrescentou.

Segundo a Matriz de Risco adotada pelo governo estadual, para alcançarem o risco muito baixo os municípios precisam ter 80% da população adulta com o esquema vacinal primário (segunda dose ou dose única), 90% da população de 12 a 17 anos vacinada com primeira dose e 90% da população idosa apta com a dose de reforço.

Atualmente, conforme o 100° Mapa de Risco, 12 cidades estão classificadas nessa faixa: Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa e Venda Nova do Imigrante. Este mapeamento entrou em vigor nesta segunda e será válido até o próximo domingo (3).

Crédito: Divulgação/Governo do ES

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -