segunda-feira, 16 de maio de 2022
23.9 C
Vitória

Covid-19: Caparaó atinge cobertura vacinal completa para risco muito baixo

A vitória da sociedade capixaba sobre a Covid-19 parece estar se aproximando a cada novo dia. Dados do Vacina e Confia, plataforma digital do governo do Estado, apontam que a microrregião do Caparaó já pode ser considerada como de risco muito baixo para a doença.

A área é composta por 11 municípios situados no extremo sul do Espírito Santo, nas divisas com estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais: Alegre, Bom Jesus do Norte, Divino São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Muniz Freire e São José do Calçado.

Juntas, essas cidades têm 100,58% dos adolescentes (de 12 a 17 anos) com pelo menos a primeira dose (D1) das vacinas já aplicadas, 92,28% da população adulta (entre 18 e 59 anos) com esquema vacinal primário completo (D1 e D2) e 91,11% dos idosos (acima de 60 anos) com a dose de reforço.

Segundo a Matriz de Risco adotada pelo governo estadual, para alcançar o risco muito baixo, os municípios precisam ter 80% da população adulta com o esquema vacinal primário, 90% dos adolescentes vacinados com D1 e 90% da população idosa apta à imunização com dose de reforço.

Nas redes sociais, o governador Renato Casagrande comemorou os dados favoráveis e projetou avanços em outras microrregiões. “A atualização dos dados da COVID-19 indicam que a região do Caparaó já reúne os critérios suficientes para ocupar o grau de risco muito baixo no próximo mapa de risco. Além dela, as regiões do Rio Doce, Centro-Oeste e Litoral Sul também poderão alcançar o mesmo nível em breve”, escreveu.

A publicação de Casagrande vem um dia depois do secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes, conceder entrevista coletiva, acompanhado do subsecretário Luiz Carlos Reblin. Na ocasião, o titular já havia estimado que as quatro microrregiões devem atingir o grau de risco muito baixo nos próximos dias, com expectativa de que outras também o façam ainda no mês de abril.

“Essas [microrregiões] estão próximas a alcançarem os três indicadores que definem o risco muito baixo. As demais regiões podem alcançar também neste mês de abril o risco muito baixo. Isso depende delas se mobilizarem e reforçarem a capacidade de vacinação de idosos e adolescentes. Caminhamos em contexto de não surgimento de novas variantes para uma vitória sobre a pandemia ao longo dos próximos meses”, disse Fernandes.

O secretário também compartilhou a expectativa de que o Espírito Santo não registre óbitos por Covid-19 nos próximos 21 dias. Com “grande otimismo”, Fernandes justificou a projeção com base na adesão da população capixaba à vacinação contra a doença.

“Nós temos um grande otimismo com o resultado da vacinação da população brasileira com o resultado das vacinas disponíveis hoje. Nós podemos ter ao longo dos próximos 21 dias o início dos dias sem óbitos no Espírito Santo. Isso, sem dúvida nenhuma, será algo a ser alcançado graças ao esforço pela vacinação e à adesão da população capixaba às vacinas disponíveis no Plano Nacional de Imunizações (PNI)”, afirmou o secretário.

A efetiva mudança na classificação depende, no entanto, de atualização no Mapa de Risco. O documento atual, em sua 100ª edição, indica que somente as microrregiões Central Serrana e Sudoeste Serrana ocupam a faixa azul, referente ao risco mais baixo.

Pertencem às duas microrregiões os municípios de Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa e Venda Nova do Imigrante. 

O 101° Mapa de Risco deverá ser divulgado na próxima sexta-feira (1°), entre o final da tarde e o início da noite, como acontece semanalmente. O mapeamento em vigor desde a última segunda (28) expira no próximo domingo (3), véspera do início da vigência do seu sucessor.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Relacionados

- Publicidade -