Casagrande enfrenta negacionismo e Espírito Santo se destaca no combate à Covid-19

Com a radicalização política que o Brasil enfrenta nesse momento, a maior vítima é a verdade. Uma rede profissional, e bem paga, propaga pelo país informações falsas, especialmente pelas redes sociais. Os movimentos majoritariamente negacionistas, antivacina e antidemocráticos se espalham pelas redes e confundem a população. Chegou-se ao absurdo de que é preciso convencer parcela da população que a terra não é plana e que o homem, de verdade, foi à Lua.

Nesse cenário, o enfrentamento da pandemia da Covid-19 tem sido uma tarefa árdua para governadores e prefeitos. A politização e a negação da ciência, com movimentos intensos contra a vacina e o distanciamento social, dificultaram ainda mais a estratégia de combate ao vírus. Mas, no Espírito Santo, o governador Renato Casagrande decidiu enfrentar o negacionismo, seguir à risca a ciência e implantar as medidas necessárias contra essa crise sanitária. Ele não sem importou com a possível perda de popularidade, principalmente entre grandes empresários e comerciantes, e não voltou atrás em medidas duras e impopulares.

O resultado dessa estratégia veio da maneira mais positiva possível. Renato Casagrande ampliou sua expressão política nacional com as medidas que se mostraram corretas. Temos hoje altos índices de vacinação, queda de mortes e infectados pelo vírus e redução da pressão por leitos hospitalares. Além disso quase todas as cidades estão com baixo nível de contaminação e temos hoje uma forte retomada da economia capixaba. É preciso destacar ainda a colaboração da maioria dos prefeitos, que sofreram na base a expansão da pandemia, no controle da Covid 19.

Independentemente de paixões políticas ou radicalismo em face dessa disputa ridícula de esquerda e direita, é preciso reconhecer o trabalho firme e competente do governador nessa travessia tão difícil. Tomar medidas impopulares, mesmo para salvar vidas, infelizmente não fazem parte do repertório da maioria dos políticos brasileiros. Casagrande não teve receio de se impor, debater suas teses, enfrentar movimentos negacionistas e envolveu de maneira acertada lideranças políticas e religiosas nesse debate. Hoje o Espírito Santo está voltando ao normal, com as devidas cautelas que ainda todos tenham que tomar diante da ameaça do vírus que ainda existe.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *